A profissional de marketing Natalia Abreu é uma travelholic daquelas que ninguém duvida. Seu tempo livre é direcionado para planejar viagens e tem uma bucket list de brilhar os olhos. A partir de agora ela divide mensalmente suas dicas por aqui. Em sua primeira coluna ela conta quais os locais imperdíveis em Cape Town (Cidade do Cabo), a capital legislativa da África do Sul.

Robben Island (Foto: Natália Abreu)

ROBBEN ISLAND

Navegue até Robben Island (a partir da balsa em Victoria & Albert), considerada Património da Humanidade pela UNESCO desde 1999, para conferir a cela onde Nelson Mandela foi mantido prisioneiro por 18 de seus 27 anos de prisão. Robben Island é um museu a céu aberto que retrata uma parte da história da África do Sul, principalmente no que refere à luta contra o apartheid (“separação”) que foi um regime de segregação racial de 1948 a 1994 que dividia os habitantes em grupos raciais, segregando as áreas residenciais, muitas vezes por meio de remoções forçadas. O apartheid trouxe extrema violência bem como um longo embargo comercial contra a África do Sul.

Nelson Mandela foi líder da resistência não-violenta da juventude, posteriormente o prisioneiro mais famoso do mundo e, finalmente, foi eleito presidente da África do Sul, responsável pela reunificação do seu país como uma sociedade multiétnica. Foi vencedor do Prêmio Nobel da Paz e é considerado o pai da atual nação sul-africana, onde é normalmente referido como Madiba (nome do seu clã) ou “Tata” (“Pai”).

TABLE MOUNTAIN

Conhecida como Table Mountain (“montanha de mesa”), recentemente tornou-se uma das 7 Maravilhas do Mundo. Muita gente compara a cidade ao Rio de Janeiro pelo estilo de viver a cidade ao ar livre – nesse caso, a Table Mountain seria o nosso Pão de Açúcar. Mesmo sendo um símbolo que pode ser observado de qualquer lugar da cidade, fazer a subida e conhecer a montanha lá de cima é obrigatório. O topo da montanha é plano, mas cheio de trilhas imperdíveis.

Foto: Natália Abreu

A subida pode ser feita de duas formas: pelas trilhas ou pelo bondinho. O tempo gasto para subir pelas trilhas pode variar de 50 minutos a 4 horas (depende do seu condicionamento físico). Se você tiver pouco tempo na cidade, recomendo ir de bondinho (até porque a trilha não é tão segura assim). Recomenda-se levar agasalho (pois venta muito) e comprar o ingresso com antecedência para evitar filas. A atração fecha quando venta muito ou quando há grande quantidade de nuvens (e pouca visibilidade). Não é nada incomum ela estar fechada.

VICTORIA & ALFRED WATERFRONT

A V&A é o lugar para passear, ver e ser visto. Há diversas atividades para desfrutar no famoso porto, incluindo artistas com música ao vivo, observar a vista na roda-gigante e saborear refeições gourmet. A Table Mountain como pano de fundo oferece um ar romântico à noite.

VICTORIA & ALFRED WATERFRONT (Foto: reprodução Facebook)

CAPE OF GOOD HOPE

Cape of Good Hope (Foto: Shutterstock)

Cape of Good Hope (Cabo da Boa Esperança) é o ponto mais extremo do continente africano, situado no sul da península, as antigas embarcações da época das descobertas e caravelas temiam tanto esse local que a nomearam como Cabo das Tormentas. Aproveitando que você estará na península, após a visita no Cabo da Boa Esperança, não deixe de fazer uma rápida passagem pela Boulders Beach. Uma praia (paga e protegida) que você chegará bem perto de pinguins. Sim, há pinguins na África do Sul!

ZEITZ MOCAA: MUSEU DE ARTE AFRICANA CONTEMPORÂNEA

O maior museu do mundo dedicado a arte contemporânea da África, o Zeitz MOCAA, fica localizado no V&A Waterfront. Com mais de 100 galerias espalhadas você se surpreenderá com os 9 andares do edifício cheio de intervenções e obras de se apaixonar.

Outros lugares que valem a pena na cidade caso você tiver mais tempo:

DISTRITO SIX MUSEUM

Imagine cerca de 60 mil pessoas sendo removidas à força de suas casas por causa da cor de suas peles. Foi o que aconteceu na Cidade do Cabo, no bairro District Six. Durante o apartheid, o bairro foi decretado área exclusiva para brancos. Seus habitantes além de serem expulsos para a periferia da cidade, tiveram suas casas demolidas. O Museu District Six (District Six Museum) conta essa história. O acervo foi feito com fotografias, depoimentos, jornais e objetos de ex-moradores, que inclusive são os guias desse museu e contam a história sob seu ponto de vista pessoal, por isso recomendo pagar o tour guiado: interessantíssimo!

ESTÁDIO DA CIDADE DO CABO

O Estádio da Cidade do Cabo (Cape Town Stadium) foi sede da Copa do Mundo de 2010. Fica localizado no bairro de Green Point, e recebeu oito jogos da Copa, inclusive uma das semifinais. Após a Copa, o estádio não conseguiu se manter economicamente, dando constante prejuízo com sua manutenção para a prefeitura. O consideraria o maior elefante branco, literalmente, da África do Sul na atualidade.

 

___________________________________________________________________________________________________________


Formada em Relações Públicas na Faculdade Cásper Líbero, Extensão Universitária em Business pela University of California/ San Diego (UCSD) e pós-graduada em Marketing pela Universitat Pompeu Fabra em Barcelona, a profissional de Marketing Natalia Abreu é uma travelholic daquelas que ninguém duvida. Seu tempo livre é direcionado para planejar viagens e tem uma bucket list de mais de 40 países de brilhar os olhos…. aliás, ela diz que quer conhecer o mundo com seus próprios olhos.

Posts relacionados