A cidade sagrada e capital do império Inca, Cusco fica a mais de 3,4 mil metros de altitude nos Andes peruanos. Cusco apresenta um rico acervo de construções coloniais e vestígios arqueológicos pré-colombianos, uma junção das diversas heranças culturais do Peru. E é o ponto de partida para explorar a civilização Inca.

Conhecida como a Capital Arqueológica da América, Cusco (ou Cuzco) é Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO. A partir da chegada dos espanhóis, Cusco se tornou uma colônia espanhola com muitos traços de suas civilizações anteriores, os Incas. Os telhados vermelhos e as paredes brancas, assim como a Catedral Santo Domingo e a Igreja da Companhia do Jesus remetem à tradição espanhola e católica. Uma das cidades mais fascinantes da América surpreende com suas histórias cheias de mistérios, ruas de pedras, igrejas e tesouros arqueológicos. É o principal ponto de partida para explorar as ruínas incas de Macchu Picchu e o Valle Sagrado. Seu nome em quéchua significa “umbigo ou centro do mundo”.

Por que Lima, no Peru, é o destino da vez? 

O ponto de partida de Cusco é a Plaza de Armas que é o coração da cidade, caminhar entre as galerias formadas entre os edifícios que circundam a praça é uma delícia. Além de restaurantes, possui lojas de arte, artesanatos e prata. Cusco fica a quase 3400m acima do nível o ar, aproveite um passeio leve para aclimatar a altitude. Chá da folha de Coca e Muña ajudam, mas descanso e pegar leve no primeiro dia também.

O que visitar em Cusco:

Catedral de Custo – ícone na Plaza de Armas, vale suas criptas. A catedral, símbolo da conquista hispânica, tem um toque peruano na réplica da “Última Ceia” de Leonardo Da Vinci, um porquinho-da-índia aparece em

Catedral de Custo na Plaza de Armas

uma das telas.

Mercado de San Pedro – principal mercado da cidade, para conhecer os produtos locais. Local cheio de aromas, sabores e cores.

Qoricancha ou Convento de Santo Domingo – Qoricancha quer dizer “pátio dourado” em quéchua. Fundado no século XVI, foi o templo principal, cheio de riquezas, durante o governo de Inca Pachacuteq (o mais poderoso dos imperadores Incas). Dizem que suas paredes eram cobertas por ouro maciço, levado pelos conquistadores. Restou a sofisticada arquitetura inca, com paredes e câmaras intactas feitas de pedra encaixada. Visita imperdível.

Convento de Santo Domingo

Sacssayhumán – cenário dos festejos do Inti Raymi a cada 24 de junho, Saqsaywamán abriga as ruínas de uma colossal construção com pedras gigantes, que chegam a pesar algumas centenas de toneladas. Como a língua quéchua não deixou registros (é uma língua falada, não escrita) uns defendem que teria fins militares e outros religiosos.

As ruínas de Sacssayhumán

Bairro de San Blás – o agradável bairro tem lojas cheias de artesanato, souvenirs e presentes, além de sua pitoresca arquitetura. O distrito fica pertinho da Plaza das Armas, após uma íngreme subida. Lá fica a remanescente estrada Inca que atravessa o bairro, Hatunrumiyoc.

Quando visitar?

O Peru tem duas estações marcantes: seca e úmida. O inverno é o período seco, que vai de abril a outubro. Já o verão, é húmido, o que significa chuvas e vai de novembro a março. o Peru tem mais uma peculiaridade: seu território abriga de deserto a Floresta Amazônica, isso significa que deve consultar o clima da região que pretende visitar, já que formam microclimas.

Machu Picchu é melhor ser visitado no inverno, fora da estação chuvosa, já que muitos dias o Caminho Inca fecha. De abril a junho ou setembro a outubro são as melhores épocas para visitar – pelo clima e para fugir dos picos de visitação (julho e agosto). De novembro a março chove muito, não é recomendável.

No mesmo dia em Machu Picchu o clima muda várias vezes, de sol, passa a chover.

Lembre que o clima no Vale Sagrado muda muito rapidamente o dia todo, é possível ver chuva, frio, calor e vento em um mesmo dia. Ou seja, uma mala com peças impermeáveis e trocas de roupas é essencial. E não esqueça tênis de caminhada. Vai precisar!

Fotos: Daniela Filomeno, Cusco-marktucan/Shutterstock.com e Don-Mammoser/Shutterstock.com

Confira nossa matéria com locais imperdíveis para visitar no Peru:

Peru: roteiro do que visitar, além de Machu Picchu

 

Posts relacionados