Tirem os confetes e as purpurinas do armário, o Carnaval chegou! A capital paulista se tornou referência no quesito bloquinhos de rua e você não vai ficar de fora, certo? Confira algumas opções que prometem animar a cidade!

Sábado, 15 de fevereiro

Casa Comigo 

Criado em 2013, por um grupo de amigos, a ideia do bloco é fazer uma folia aberta e democrática. Assim, desde a sua criação, a festa é conhecida pela diversidade, milhares de noivas e noivos, padres, freiras, amantes, os mais variados tipos de foliões. A música fica por conta da Bateria na Sogra, comandada por Klemen Gioz e Rodrigo Melo, do Mocidade Alegre. E tem novidade, esse ano o bloco está com localização nova. Segue, a partir das 11h, pela Avenida Ipiranga, Praça da República, Avenida São Luís, Rua Coronel Xavier de Toledo, Praça Ramos até o Shopping Light. 

Fernanda Paes Leme, musa do bloco Casa Comigo (Foto: reprodução Facebook)
Bloco Passaram a Mão na Pompeia (Foto: D Rodrigues)

Passaram a Mão na Pompeia

Fundado por um grupo de amigos, em 2010, o bloco Passaram a Mão na Pompéia resgata as tradicionais marchinhas de carnaval. A Banda do Peru é responsável pelas músicas. Trata-se de um bloco mais familiar, que diverte todas as gerações com cultura popular brasielira. Roteiro: o bloco tem início às 12h, na Rua Ministro Ferreira Alves, segue pelas ruas Rua Caraíbas, Rua Ceronel Melo de Oliveira, Rua Cotoxó finalizando na Rua Ministro Ferreira Alves.

RitaLeena

Alessa Camarinha e Yumi Sakate almejavam criar um bloco que remetesse a uma mulher empoderada, com isso escolheram a roqueira Rita Lee. A união do nome da cantora com a do remédio ritalina- que controla hiperatividade e déficit de atenção- deu origem ao nome do bloco, RitaLeena. Desde 2015 a festa carrega centenas de pessoas pelas ruas da capital paulista. Com partida marcada para 12h, o bloquinho sai do número 1037, na Rua dos Pinheiros e segue até o número 100, na mesma rua. 

Bangalafumenga

Nascido no Rio de Janeiro, em 1998, o bloco migrou para São Paulo em 2012, e atualmente é um  dos mais tradicionais da capital. A festa é composta por músicas regionais, MPB, cirandas e melodias dos fundadores, Rodrigo Maranhão e de Hamilton Souza. O bloquinho ocorre na Avenida Brigadeiro Faria Lima, do número 4150 ao 4500, e tem inicio às 14h.

Toca Um Samba Aí

Comandado pela banda Inimigos da HP, o bloco leva o nome de um dos maiores sucessos do grupo, Toca Um Samba Aí. Completando seus 16 anos de carreira, eles trazem um repertório eclético e alternado, com suas músicas mais famosas. A partir das 14h, na Rua Henrique Schaumann, do número 567 ao 125. 

Desculpa Qualquer Coisa

Conhecido principalmente pela comunidade LGBTQ+, o bloco Desculpa Qualquer Coisa preza pela igualdade e liberdade sexual. Uma festa para se expressar e ser feliz. O bloquinho sai da Rua Rua Augusta, segue para Rua Matias Aires até a Rua Álvaro de Carvalho, a partir das 14:30. 

Domingo, 16 de fevereiro

Confraria do Pasmado

Criado em 2003, inicialmente como uma roda de samba de estudantes da USP, o Confraria do Pasmado tornou-se um bloco de rua após quatro anos, e atualmente é um dos mais famosos de São Paulo. Por lá, os foliões irão ouvir os mais variados tipos de samba: samba-axé, samba-canção e samba-enredo. A festa é eclética, abraça os mais variados estilos, amigos, família, crianças, casais… O bloquinho começa às 11h, e passa pela  Rua dos Pinheiros, do número 1037 ao número 100.

Bloco Confraria do Pasmado (Foto: reprodução Facebook)

Acadêmicos do Baixo Augusta

Organizado pela Associação Cultural Acadêmicos do Baixo Augusta- ONG sem fins lucrativos que tem o objetivo de espalhar cultura, desenvolver atos de ocupação gratuita das ruas e transformar a cidade em um espaço mais democrático- o bloco Acadêmicos do Baixo Augusta preza o antigo Carnaval de rua, levando arte ao espaço público. A festa segue pela Rua da Consolação até a Avenida São Luiz, às 14h.

Monobloco

Fundado em 2000, durante o ano funciona como uma oficina de percussão, mas é no carnaval que o Monobloco incendeia. Ao todo, são quase 170 integrantes- sendo cinco vocalistas, um cavaco, uma guitarra e 160 percussionista. Dentre o repertório estão as clássicas marchinhas de João Roberto Kelly, o samba de Cartola e Clara Nunes,  forró de Luiz Gonzaga, funk de MC Leonardo e músicas do Paralamas do Sucesso, Raul Seixas e Tim Maia. A festa acontece na Avenida Pedro Álvares Cabral, a partir das 13h.

Pilantragi

Movido pela liberdade dos foliões e pela paixão por música popular brasileira, o bloco Pilantragi está no coração do povo desde 2015. A festa vai para as ruas ao som de MPB, soul e funk. Repleto de alegria e diversidade, promete animar as ruas da capital. Com início às 14h, segue pela Estação Água Branca, Avenida Santa Marina, Rua Comendador Souza, Rua Albertina de Souza, Rua Bonifácio de Andrada, Rua Francisco Luiz de Souza, Rua Comendador Souza e Avenida Santa Marina

Bloco Pilantragi (Foto: reprodução Facebook)

Chacoalha Bichona

Levando a cultura LGBTQ+ para as ruas, o bloco Chacoalha Bichona conta com um repertório repleto de MPB e funk. A organização assegura levar muito brilho e purpurina para as ruas da capital. A festa passa pelas ruas: Martim Francisco, Imaculada Conceição, Barão de Tatuí, Rua Javali, e começa às 14h.

Sábado, 22 de fevereiro

Agrada Gregos

O bloco, voltado para o público LGBT+, é uma homenagem a mitologia grega, por isso, vários foliões vão fantasiados de deuses gregos. Se definem como uma festa cheia de diversidade e alegria, com um repertório que não vai deixar ninguém parado. O bloquinho acontece na Avenida Pedro Álvares Cabral, às 14h.

Gretchen no Bloco Agrada Gregos (Foto: reprodução Facebook)
Bloco MinhoQueens (Foto: reprodução Facebook)

MinhoQueens

Em homenagem as maiores divas mundiais, o MinhoQueens foi criado por um grupo de amigos, que queriam passar o carnaval vestidos de dragqueens, ideia para o nome. Repleto de música pop , nacional e internacional, das grandes divas do mundo, o MinhoQueens faz a festa cheia glitter, confete e alegria. Segue pela Avenida São João, Avenida Ipiranga, Praça da República, Avenida São Luis, Rua Coronel Xavier de Toledo e Praça Ramos, às 14h.

Toca Raul

Inspirado em uma das frases mais faladas nos bares de música ao vivo, “Toca Raul!”, o bloco é um tributo ao grande músico, Raul Seixas. Recheado pelos grandes sucessos do poeta- em forma de marchinhas, ijexá, frevo, maracatu e outros- o bloquinho leva cultura e diversão aos foliões. Ele segue pela Rua Vitorino Carmilo, Rua Lopes Oliveira, Rua Barão de Limeira, Rua Eduardo Prado e Rua Vitorino Carmilom, tudo isso a partir das 11h.

Vou de Taxi 

Criado em 2014, por um grupo de amigos que desejavam reviver as músicas de sucesso da década de 90, o bloco é um dos mais animados da capital. O nome já diz tudo: se for beber, vá de táxi! Ideal para quem quer reviver os grandes hits do passado e aproveitar muito. A festa começa 14h, e passa pela Avenida Helio Pellegrino, do número 200 ao número 800.

Tarado Ni Você

Desde 2014 pelas ruas da capital, o bloco Tarado Ni Você é uma grande homenagem ao músico Caetano Veloso. Segundo eles, Caetano foi o escolhido, pois ele consegue entrar em contato com os sentimentos mais íntimos das pessoas. A festa passa pela Avenida São João, Avenida Ipiranga, Praça da República, Avenida São LuisRua Xavier de Toledo e Praça Ramos, a partir das 11h.

Domingo, 23 de fevereiro

Chá da Alice

Voltado para música pop, e com mais de 10 anos de história, o bloco Chá da Alice é uma homenagem ao filme Alice no País das Maravilhas. A festa nasceu nas casas noturnas do Rio de Janeiro, no ano de 2009. Atualmente segue como um dos blocos favoritos dos cariocas, além disso, conta com edições nas principais capitais dos país: São Paulo, Recife, Brasília, Curitiba e Florianópolis. Já foi palco para grandes nomes da música nacional, como Ivete Sangalo, Ludmilla, Anitta, Daniela Mercury, Preta Gil e É o Tchan. A festa acontece na Avenida Brigadeiro Faria Lima, 4150. Toda essa folia a partir das 11h. 

Vá De Jazz

A festa traz um gênero inusitado para o Carnaval. Repleto pelo melhor do jazz, o bloco gerenciado pela casa Jazz Nos Fundos. O bloquinho acontece em Pinheiros, começa às 12h, e permanece parado na Rua João Moura, 1218,

Ilú Obá De Min

Ilú Obá De Min significa em yorubá “mãos femininas que tocam tambor para Xangô”- orixá aclamado por religiões de matriz afro, significa Deus da justiça. O bloco leva a luta dos coletivos da preservação da cultura africana e afro-brasileira. Assim, dá suporte as mulheres para enfrentarem o racismo, machismo e lesbofobia, tudo isso baseado na arte. O primeiro desfile da festa foi em 2016, levando Elza Soares Pérola Negra como tema. O bloco segue pela Alameda Barao de Piracicaba, Rua Ribeiro da Silva, Alameda Cleveland, Alameda Nothmann,Rua Dino Bueno, Rua Ribeiro da Silva e Alameda Cleveland, a partir das 14h. 

Bloco Ilú Obá De Min (Foto: reprodução Facebook)

Eco Campos Pholia

Um bloquinho diferente de tudo que já foi visto antes! O Bloco Eco Campos Pholia nasceu em 2011, com a ideia de espalhar senso de cidadania para o carnaval de rua. Para isso, a festa realiza  ações ecologicamente sustentáveis e reforça o pensamento consciente nos foliões. Com início as 11h, o bloco ocorre no bairro Liberdade, e passa pela Rua dos Estudantes, Rua da Glória, Rua Conselheiro Furtado, Rua São Paulo,  Praça Almeida Junior e Rua Américo de Campos.

Segunda-feira, 24 de fevereiro

Vou de Taxi  

Pode relaxar! Para os que não conseguirem ir no bloco no dia 22, o Vou de Taxi realiza uma segunda festa no dia 24. Agora em outra localização, no Brooklin. A folia também começa às 14h, na Avenida Engenheiro Luis Carlos Berrini, do número 550 ao número 1192.

Me Lembra que Eu Vou

Organizado pela Mextra Sil com gingado da Bateria Colorida, o bloco Me Lembra que Eu Vou busca espalhar muita alergia e cor pelas ruas da capital. Repleto pelas melhores músicas tradicionais de Carnaval, a festa promete trazer diversidade e bastante samba para os foliões. Ocorre na Rua Henrique Schaumann, 567, a partir das 10h.

Bloco Me Lembra que Eu Vou (Foto: reprodução Facebook)

Charanga do França

Um dos blocos mais amados da cidade, o Charanga do França é uma festa colaborativa, ou seja, qualquer um que colaborar na organização. A festa leva as ruas as cores azul e prata, e músicas clássicas de carnaval. Ele passa pela Rua Imaculada Conceição, Rua Barão de Tatuí, Rua Jaguaribe, Rua Martim Francisco, Rua Frederico Abranches e Largo de Santa Cecília, e tem início às 9h.

Filhos de Gil

Em homenagem à vida e as obras de um dos maiores nomes da música nacional, Gilberto Gil, o bloco Filhos do Gil traz cultura e diversão as ruas. No embalo de ritmo como: ijexá, samba e baião, a festa promete não deixar ninguém ficar parado! O roteiro segue pela Avenida Engenheiro Luiz Gomes Cardim Sangirardi, Rua Dona Brigida, Avenida Engenheiro Luiz Gomes Cardim Sangirardi e Avenida Engenheiro Luís Gomes Cardim Sangirardi, e tem início às 14h. 

Domingo Ela Não Vai

Domingo Ela Não Vai, por isso a festa ocorre na segunda-feira, dia 23! O bloco nasceu em 2015, e desde então é um dos queridinhos da cidade. Por lá, os foliões encontram as melhores canções do axé dos anos 90. Começa às 12h, e segue pela Avenida São João, Avenida Ipiranga, Praça da República, Avenida São Luís, Rua Coronel Xavier de Toledo e Praça Ramos. 

Cantora Pepita, no Bloco Domingo Ela Não Vai (Foto: reprodução Facebook)
Booking.com

Posts relacionados