Queenstown, na Nova Zelândia, é definitivamente um dos lugares mais fascinantes do mundo. Cidade de uma beleza natural espetacular, é divertida, com uma gama de atrações que vai de esportes radicais a vinhos e ainda é dona de uma beleza que nunca vai esquecer na vida

Originária em 1860 com a corrida do ouro, Queenstown deixou sua era dourada para trás e encontrou sua vocação no turismo. Às margens do rio Wakatipu, escoltada pelas montanhas The Remarkables, na ilha sul da Nova Zelândia, sua região é uma das mais cênicas do mundo. Fiordes, geleiras, bungy jumping, vinhos e muitas outras atrações fazem de Queesntown e seus arredores um dos mais atraentes destinos naturais do mundo.

Onde  comer em Queenstown, na Nova Zelândia

A cidade ficou conhecida por ser a capital mundial dos esportes radicais e sabe aproveitar sua beleza para melhorar a experiência: bungy jump de uma ponte com vista estonteante para um rio turquesa, rafting em rio de águas transparentes e pedras roliças, ladeado por um profundo cânion ou barco e assim vai. Cada atração um cenário estonteante, encorajando até os turistas mais cautelosos. A estrutura de segurança, processos de checagem, qualidade de profissionais e expertise nas atividade fazem da Nova Zelândia um dos mais seguros locais para a prática de esportes radicais. Poderia ser um destino interessante só por estas opções de aventura, mas também tem uma beleza natural que encanta qualquer um, com os cenários de natureza mais lindos do mundo.

Pouso no topo de uma geleira. Confira

Leias Mais:

Um dos passeios mais incríveis do mundo, na Nova Zelândia
7 hotéis incríveis em Queesntown
Assista! Como é pular do Bungy jump mais alto da Oceania

Muitas vezes contemplará uma paisagem e terá a sensação de estar em uma pintura. É uma sensação boa e constante por lá. Queenstown é uma pequena cidade em uma grande região. Tem boas opções de hotéis para todos os bolsos, dos mais sofisticados aos mochileiros, o que torna o destino ainda mais popular entre os viajantes de todo o mundo.

O que fazer em Queenstown e região

Bungy Jumping ou bungee? Do you?

O Kawarau Bridge foi o primeiro Bungy Jumping comercial do mundo e começou desacreditado até pelo Departamento de Conservação de Queenstown. Tanto que concederam uma licença de apenas um mês para AJ Hackett e Henry Van Asch, em 1988. Hoje é o mais tradicional e procurado e tem a opção de quando saltar tocar a água.Todo o processo de segurança é checado 4 vezes, sendo que é pesado 2x. Tudo é personalizado. O salto custa NZ$ 205 (preços em janeiro 2018), NZ $ 155 para crianças a partir de 10 anos. Você pode combinar com o Zipline (tirolesa) e paga só mais $20. 

A cidade oferece opções  ainda mais radicais. Para quem acha que o Bungy Jump Kawarau de 43 metros não é o suficiente, o Nevis é o maior da Nova Zelândia, mais: maior de toda Oceania e Ásia, com 134 metros de altura. Um salto em pleno Gibbston Valley, região das vinícolas. Aliás, emendar em uma degustação é ideal para baixar toda esta adrenalina, não? Quem encararia? 

Experiência da editora: Basta olha nas paredes dos escritórios dos bungees e ver fotos de meninos e meninas saltando ou idosos. E aí pensa: só eu que não vou? Se resolver saltar, aqui é o lugar, são bem rígidos com normas de segurança e a pesagem e a rechecagem é feita em três diferentes estágios por três pessoas diferentes – para não ter erro mesmo! Na primeira vez que estive no país não tive coragem, só quando cheguei a Queenstown e me encantei pelo cenário. Estava tão determinada que mergulhei assim que me deram o ok. Já na última vez que estive fiquei com mais medo, mas não impediu o salto. Só pulei a parte do “touch the water”, pois da última vez tomei um banho até as canelas!

Nevis, um dos mais altos da Nova Zelândia. Veja o vídeo.

Shotover Jet

O barco praticamente plana em cima da água a uma velocidade de até 90 km/h pelo Shotover River Canion. Ele passa perto de paredes de pedras, troncos e mais pedras soltas pelo rio, com um super cenário de montanhas. E ainda  faz manobras radicais e voltas 360º! Dura cerca de 15 minutos (parece muito mais) e pode molhar, peça a capa e use roupa esporte e quente (em dias frios o passeio é congelante).

Shotover River Canion

Tem várias empresas pela cidade, como o Dart River ou barcos no centro de Queenstown. O Shotover Jet é o mais famoso e o primeiro de Queenstown (1965) e o único que faz no Shotover River Canion, com uma paisagem estonteante do rio, seus caminhos estreitos e ponte. Custa NZ $140 ($79 criança, altura mínima de 1m, preços checados em jan/2018) . Tem um pacote com fotos e a filmagem do passeio (NZ $ 59). O rio é estreito, assim como a quantidade de vagas. Reserve com antecedência. ⠀

Shotover Canyon Swing & Canyon Fox

Pouco conhecido, este passeio fica em Queenstown, em um Canyon ao longo do rio Shotover. Para chegar, só a van da empresa, já que a estrada é estreita e só passa um carro por vez. E depois ainda tem uma boa trilha até o topo. Salto mais alto comercial de um cânion, este Swing assusta: são 182 metros de profundidade.

Milford Sound, a beleza de um dos fiordes neozelandês dentro do Fiordland Park  

No oeste da ilha Sul, uma geografia recortada por grandes picos, glaciais, clima diferente e cenários dignos de filmes (literalmente), fazem da região de Otago e Southland única no mundo. Uma floresta tropical que nasce da costa do mar, com altas montanhas e picos de até 3 mil metros de altura distribuídos por apenas 40 km, fazem do Fiordland e Mount Aspiring National Park uma região de beleza única.

Passeio de barco em Milford Sound é imperdível

Locação de diversos filmes, entre os mais célebres Avatar e Senhor dos Anéis, tem Milford Sound como área mais conhecida. Dentro do Fiordland National Park área de Patrimônio Mundial de conservação, Milford Sound é o maior fiorde da região, com 16km de extensão. São diversas montanhas em formato de pirâmide que descem até o mar da Tasmânia. É possível fazer sobrevoos na região, trilha ou navegar entre seus picos. Passeio obrigatório quando visitar Queenstown.

Único fiorde com acesso por estrada, são quase 5 horas de viagem (muitas companhias levam de helicóptero ou avião). Basicamente os fiordes são formados a partir do peso dos glaciais e infundados para o mar, em formato de U, o Fiordland National Park possui 14 fiordes, entre eles Doubtful Sound, o mais profundo.

Várias cachoeiras ao longo do passeio de barco até o mar, como a Flying Fairies que tem este nome devido ao efeito que se vê de baixo, quando a água cai.

Leia mais:
Insider: Gabriel Gontijo entrega as praias, restaurantes e bares essenciais da Austrália
Onde comer em Sydney, na Austrália
10 rooftops incríveis em Sydney

Dart River Boat em Glenorchy

Barcos rápidos que vão até 89km/h e fazem um emocionante passeio no Parque Nacional Mount Inspiring. O rio Darth possui águas rasas, com troncos, pedras e o barco dá rasantes e passa bem perto, assim como o 360º no meio da lagoa. 

A parte da visita da floresta dos Hobbits (onde foi filmado) e explicação de locações de filmes podem ser puladas (facilmente), se pegar um passeio privativo. Recomento, fica muito cansativo.

Passeio de balão Arrowntown, Dalefield e Remarkables

Pela manhã verá vários balões colorindo o céu de Arrowntown. De cima, as belezas da região, como o rio Wakatipu e os The Remarkables. Um passeio de balão em uma das mais cênicas paisagens do mundo é incrível. 

Gibbston Valley

Nos arredores de Queenstown, o Gibbston Valley é uma ótima região para os amantes de vinho. A especialidade é a uva Pinot Noir, onde tem premiados rótulos. Entre as mais famosas estão as vinícolas Gybbston Valley (que trouxe o pinot noir para cá), a artesanal Valli (eleito o melhor da região), Mount Eduart, Peregrin e o um pouco afastado Felton Road.

Posts relacionados