Destino de vinho, Baja California é também rica em gastronomia. Tem desde restaurante novo com cara de estrelado até relíquias escondidas. Indicamos cinco restaurantes para a sua próxima viagem ao México (ou a San Diego, já que fica bem pertinho). Deslize!

La Cocina de Doña Estela e seu café da manhã caprichado
Sabe aquela memória de infância, que você ia para a casa de parentes passar o dia, e começava com uma refeição reforçada? Pois bem… A sensação é essa ao adentrar no salão de Dona Estela. O casarão simples com cara de fazenda é receptivo. E, o menu, ainda mais gostoso do que se imagina. O cardápio indica o sucesso: “nossas comidas são feitas com muito afinco e muito amor. Bem-vindos à nossa casa, à sua casa”. As refeições são bem-servidas e pesadas, por assim dizer. Praticamente um almoço!

Apesar de diferente da nossa proposta de café da manhã no Brasil, ali é servida carne, pimenta, tortilhas, ovos com linguiça, omeletes e chilaquiles (acompanhada de feijão frito). Além, é claro, de waffles. Aliás, ela tem uma espécie de waffle doce, feita de arroz, que lembra o gosto de canjica. Para passar manteiga e lamber os beiços. Que delícia! Cada prato custa, em média, MX$ 100 (o equivalente a 17 reais, mais ou menos). O principal é o Machaca con Huevos, que é uma carne desfiada (como se fosse um brisket) com ovos e temperos.

Doña Estela em pessoa ainda serve os clientes (Foto: Acervo Pessoal)

Ranchos San Marcos, El Porvenir, Ejido San Marcos / Tel.: +52 646 156 8453

Malva, o sazonal que ficou para sempre
A criação do restaurante Malva só foi possível por causa da amizade do chef Roberto Alcocer com a dona da vinícola, que abriga o espaço. Era para ser só um pop-up, há cerca de quatro anos, mas o sucesso foi tanto que agora abre o ano inteiro. O cardápio é sazonal e muitos dos ingredientes são produzidos lá mesmo: desde pães e queijos, hortifruti até algumas carnes. No inverno, funciona um menu em três tempos para acompanhar uma seleção de vinhos do chef.

A gente apresenta as coloridas entradas: salada de rabanete com pasta de alho negro, linguiça de coelho com molho de cerveja e uma tostada de salpicão (foto acima). O menu custa entre R$ 95 e R$ 120, depende do da carne, que pode ser o pescado do dia, peito de pato ou filé de costela. Há ainda a opção de degustação em nove etapas: R$ 191 ou, acompanhado por vinho, por R$366. A vista para o vinhedo é incrível, o sabor das comidas sem igual. Demora pra chegar um pouco de carro, mas vale a pena!

México 3, Baja California, México

Fauna, onde se come bem e com belas apresentações
Muitos dos hotéis e restaurantes dessa região ficam dentro de vinícolas. O Bruma é um dos mais novos por aqui, com pouco mais de meses. O conceito da casa é dividir: tanto a comida quanto os mesões, em que as pessoas vão se acomodando à medida que vagam espaços. Dois jovens chefs David Castro Hussong e Richard Garcia, ambos com 20 e poucos anos) trazem o frescor da cozinha mexicana com toques de outras cozinhas que viram fora do país.

Jovem chef David Castro Hussong é quem prepara boa parte do cardápio (Foto: Acervo Pessoal)

Suas receitas são um resgate de raiz, e o menu é servido de três maneiras: experimental (em sete etapas, geralmente, por US$ 65 ou US$ 116 combinando vinhos), à la carte (para quem tem pouco tempo; o prato mais caro, o pato dry-aged, custa US$ 43) e o fauna, cujas porções são bem grandes e são pra dividir (US$ 50 por pessoa ou US$ 82 com degustação de vinhos). Os pratos são belos e foi um dos melhores lugares que visitamos em toda a região. Apesar de novo, tem tudo pra ficar na memória…

Ensenada, Baja California, México / Tel.: +52 646 103 6403

 

Corazón de Tierra, um dos melhores restaurantes da América Latina
O chef Diego Hernández detém o título de estar à frente de um dos 50 melhores restaurantes da América Latina. Lá funciona uma cozinha farm to table, com ingredientes que saem do quintal de casa ou de produtores locais. Adaptações da cozinha tradicional mexicana, em suas mãos, as receitas afetivas ganham novas formas: a tortilha de milho leva um toque de feijão preto, polvo, picles de cebola e folha de rúcula, como mostra a foto abaixo.

A panceta com mini-tortilha de atum defumado, guacamole e gengibre é uma delícia. Mas não é fixa do cardápio, que nem versão física tem, devido à disponibilidade dos itens. As variações do menu em seis tempos são boas, mas não surpreendentes para o preço. Custa US$ 120 (cerca de R$ 400), com combinação de vinho. A comida é gostosa, o ambiente incrível, mas o acesso é bem difícil. Como turista, não dá pra arriscar tanto. É preciso de um local para te apontar uma direção em meio às estradas esburacadas.

Rancho San Marcos Toros Pintos S/N Km 88 +299, Toros Tintos Francisco Sarco, 22750 Ensenada / Tel.: +52 646 156 8030

Finca Altozano, para levar um pedaço do México pra casa
Dentro de outra vinícola, funciona o restaurante Finca Altozano. No mesmo espaço, há um bar de ostras e uma lojinha de souvenirs com produções da fazenda (leve para casa o mel de vinho… você vai querer colocar em todas as receitas possíveis e imagináveis). A decoração do restaurante é moderna, mas mira no clima country, com móveis todos em madeira. Quando visitamos era noite, o que prejudicou um pouco a vista. O legal mesmo é ir de dia e admirar os vinhedos.

O prato mais diferente que experimentamos foi a codorna com um molho puxado para o cítrico. Paladar interessante para quem está apenas acostumado com os ovos ou risoto com a ave. O menu vai desde o mar, como as mini tostadas de polvo (e de atum) a prato de queijos, linguiças artesanais e tartares de carne maturada como entrada. O menu contempla ainda pastas e risotos, além de cortes nobres de carne, camarão, truta, frango, porco e cordeiro como pratos principais. De sobremesa, não deixe de pedir um pão de milho (como se fosse uma rabanada), servido com sorvete de nata. Delicioso!

Carretera Tecate – Ensenada Km 83, Ejido Francisco Zarco, Valle de Guadalupe, 22750 Ensenada / Tel.: +52 646 156 8045


Saiba mais sobre Baja California como rota do vinho:

Baja California se firma como destino enológico; veja quais vinícolas visitar no México


O repórter viajou para a região de Baja California a convite do Visit Mexico, em press trip organizada pela MSL Group. As atividades tiveram curadoria do Club Tengo Hambre, coletivo de hosts que trabalha como espécie de concierge, assessorando grupos que querem experiências como um autêntico local.

Posts relacionados