Já se perguntou onde os masters chefs do mundo comem quando não estão comandando seus restaurantes? Na nossa coluna “Onde os chefs comem” eles abrem o jogo e contam quais seus locais e pratos prediletos. E o entrevistado é mais que especial: o chef estrelado Jean-George Vongerichten

Nascido e criado na Alsácia, na França, suas memórias famílias são ligadas à comida. Chef e empreendedor de sucesso,  Jean-Georges Vongerichten começou sua carreira com o chef Paul Haeberlin, depois Paul Bocuse e o Master Chef Louis Outhier no L’Oasis, sul da França. Depois, seguiu para Ásia onde entrou em contato e se interessou por ingredientes exóticos, criando caldos, infusões e misturas que revolucionaram os padrões gastronômicos e influência novos talentos até hoje. Passou pelo The Oriental Hotel em Bangcoc, Meridien Hotel em Singapura e o Mandarin de Hong Kong. Com 45 restaurantes espalhados pelo mundo, colecionando muitas estrelas e prêmios, ele não é “somente alta gastronomia”, mostra-se uma pessoa afável e próxima, daquelas que dá vontade de sentar para uma refeição junto. Em seu último livro (publicou diversos títulos), Home Cooking with Jean-Georges: My Favorite Simple Recipes (Cozinhar em casa com Jean-Georges: minhas receitas simples favoritas) aparecem receitas como panquecas mornas com maple syrup e a tradicional torta francesa de maça, tarte tartin.

Desvendamos onde o chef Jean-Georges gosta de comer em Nova York, onde costuma pilotar as caçarolas do restaurante que leva seu nome e está entre os melhores da Big Apple. O restaurante precisa estar aberto até tarde, pois trabalho todos os dias e costumo sair para jantar depois das dez da noite”, disse em uma entrevista exclusiva à nossa editora-chefe Daniela Filomeno, em sua passagem recente por São Paulo. Somente em NYC possui outras 13 casas, totalizando 40 pelo mundo. Ah, quem estiver em São Paulo, pode conferir sua culinária no Tangará by Jean-Georges comandado pelo chef executivo Felipe Rodrigues.

De vez em quando se reúne com amigos de profissão de outros estrelados como o Le Bernadin (famoso francês de frutos do mar), Eleven Madison (frequentemente no topo dos melhores do mundo) e Daniel (de Daniel Boulud, que também tem um império de restaurantes).

Eleven Madison

No Brasil gostou muito do que viu – e comeu – como A Casa do Porco e o Nino Cuccina, onde elenca os pratos que experimentou, inclusive um inesquecível caccio peppe com uma boa colherada de caviar, especial para ele, claro.

‘Onde os chefs Comem’ por Rodolfo de Santis, do Nino Cucina

A conversa rendeu tanto que a lista foi crescendo de lugares, um mix dos que ele sempre vai, como também os que gosta, mas por falta de tempo não frequenta tanto. Uma boa lista de indicações de um dos chefs mais expressivos da nossa geração. Quer saber onde o chef Jean-Georges come, veja aqui?

Bar Masa

Colado ao premiado restaurante Masa, no Time Warner, o Bar Masa é para entrar, comer um sashimi, tarde da noite, sem a formalidade do restaurante. “Acho que o chef Masa faz o melhor sushi de NY”, onde vai pelo menos uma vez por semana.  O bar Masa é vizinho do Jean-Georges Restaurante (e Nougatine e Terrace que ficam no mesmo lugar) que ficam colado ao Time Warner.

10 Columbus Circle, Time Warner Center, 4/F

The Spotted Pig

Morador de West Village, lembra a Itália, e gosta de comer em volta do bairro. O Spotted Pig é um destes lugares descontraído e gostoso, muito famosos por seus burguers, principalmente o que vem com muito bacon.

314 West 11th Street, at Greenwich Street

Ippudo

No Ippudo Kapanese Ramen Noodle Brasserie eles dizem que o ramen é um microcosmo em uma tigela. Isto porque o dashi (caldo base do noodles) geralmente leva mais de 15 horas para ficar pronto e leva uma gama de ingredientes que não são simplesmente colocados em uma panela para ferver, tem sua ordem obedecendo tempo de cozimento, consistência, forma e sabor, além de um toque secreto do chef. Amante de noodles, ele indica este local como imperdível.

314 West 11th Street, at Greenwich Street e  24 West 46th Street, (Between 5th and 6th Avenue)

Marea

“Gosto de sentar no bar e pedir uma boa massa com uni and crab (ouriço e caranguejo) e pronto” falando do tradicional mediterrâneo de NYC.

240 Central Park South

Marea: Spaguetti crab, santa barbara sea urchin, basil (carangueijo, ouriço e manjericão). Foto Ted Axelrod/ divulgação

Cipriani Downtown

O italiano tem uma ótima caesar salad, abre até tarde, é fácil e descontraído. Simples e delicioso. Tem coisa melhor?

376 W Broadway, New York

Don Angie

Entre os italianos pequenos, destaca o Don Angie. Um local para apreciar as delícias italianas, com toques da culinária moderna americana, com apenas 19 lugares no melhor formato speakeasy no East Village. Diversos pratos foram desenvolvidos de receitas da avó da chef Angie Rito, aprendidas na Sicília onde nasceu e foi criada.

103 Greenwich Ave – East Village

 

Great New York Noodletown

Amante de comida asiática, também tem paixão por noodles. Em Nova York, frequenta o New York Noodletown, em Chinatown, que abre ininterruptamente 24/7 e pede a chicken noodle soup.

28 Bowery, New York

ABCv

E não poderia faltar uma de suas casas. O ABCv é um restaurante mais que vegano: tem proposta sustentável, com menu inteiro elaborado com  ingredientes vegetais. E tem sua atenção especial “um bife leva mais de dois meses para ser ‘gerado’ e ficar pronto, enquanto um legumes apenas duas semanas”, explicando que diz isso a seus chefs como se fosse um mantra. “Precisamos pensar na nossa alimentação de uma forma sustentável, não teremos peixes o suficiente para todos em um futuro próximo”, reforçando que mudou inclusive sua alimentação, reduzindo a quantidade de ingestão de carne.

38 East 19th St

Uma vez em Paris…

Como estou indo para Paris, levo na mala duas dicas dele, de restaurantes fraceses, bem com cara de bistrô: o Le Chataubriant e Allard (41, rue Saint-André des Arts, 75006 Paris).

 

Posts relacionados