Onde comer uma tradicional sobremesa francesa em plena Avenida Paulista? Ou então experimentar um doce autoral de um mestre confeiteiro originário do país da éclair e do macaron?

Quem passa na frente do prédio da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), na movimentada Avenida Paulista (SP), não imagina que dentre os cerca de três mil funcionários e visitantes que circulam diariamente pela construção em forma de pirâmide há um autêntico confeiteiro francês. Seu nome é Fabrice Le Nud, natural de Dreux, a 80 quilômetros de Paris.

Aprendiz de confeitaria desde os 14 anos, ele atuou em grandes confeitarias e hotéis como a renomada Dalloyau de Paris e o Sofitel de São Paulo. Isso até abrir sua Pâtisserie Douce France em São Paulo, em 2001.

Embora sua fábrica de delícias opere a alguns quarteirões do prédio, mais especificamente na Alameda Jaú, nos Jardins, é no imponente edifício da Avenida Paulista que Le Nud tem uma de suas unidades mais surpreendentes. Aberta ao público em março, a convite de Paulo Skaf, presidente da Fiesp e antigo cliente, sua confeitaria serve clássicos da pâtisserie francesa e também criações de sua autoria.

Chef Fabrice Le Nud

Interessante é que sua Douce France foi aberta nas dependências do Centro Cultural Fiesp, onde convive com teatro, galeria de arte, salas de exposição e também um agradável espaço com cadeiras e pufes com janelões com vista para um pequeno jardim assinado por Burle Marx. É nesse espaço também atendido pela confeitaria que dá para curtir, sem pressa, apresentações de música instrumental nas tardes e noites de quinta a domingo.

Ou seja: qualquer um que estiver pela Av. Paulista pode aproveitar o tempo ocioso ou simplesmente fugir da rotina para curtir todas essas programações culturais gratuitas e ainda se sentar para recarregar o celular ou o notebook (sim, há tomadas disponíveis), usar o WiFi livre e pedir uma bebida e comidinha da Douce France.

Além de café, bebidas quentes, vinho, cerveja e salgados, a Douce France serve desde clássicos da pâtisserie française como mil-folhas, éclair, macaron e tarteletes até criações 100% elaboradas por Le Nud como o Chérie, um biscuit madeleine de pistache, cremoso de limão, mousse de morango, glaçagem vermelha, decorado com pérolas de chocolate branco.

Tem também o Floréal, uma combinação de biscoito de amêndoas com sabor de rosas, mousse de chocolate branco, cassis e glacê marmorizado. Outra criação dele é o Desiré, um biscuit feito com farinha de macadâmia, ganache de chocolate e mel, uma camada de feuilletine e mousse de chocolate meio amargo com cobertura de chantilly de chocolate.

Pâtisserie Douce France

Av. Paulista, 1313 – Centro Cultural FIESP

___________________________________________________________________________________________________________

Françoise Terzian, jornalista paulistana e curiosa por natureza, é autora do site Prazerices – as boas coisas da vida. Dentre elas, claro, comer bem. Seu apetite por novas descobertas, de um café especial a um bolo irresistível, é o tema desta coluna.

Posts relacionados