A lista do Latin America’s 50 Best Restaurants 2019 acaba de ser anunciada em Buenos Aires, capital argentina. Com sete novos restaurantes e a entrada de oito países, a lista reflete a diversidade e a constante evolução do cenário gastronômico latino-americano. A Casa do Porco, dos chefs Jefferson e Janaina Rueda, foi considerado o melhor brasileiro

Chef Mitsuharu ‘Micha’ Tsumura, do Maido (Foto: Latin America’s 50 Best Restaurants)

O Maido, de Lima, no Peru, conquistou a 1ª posição pelo terceiro ano consecutivo, mantendo o status de “Best Restaurant in Latin America”. O restaurante, que significa “bem-vindo” em japonês, é o principal estabelecimento do chef Mitsuharu ‘Micha’ Tsumura, que inclusive já participou da nossa coluna “Onde os chefs comem”, confira aqui. A casa possui em seu cardápio opções criativas com influência peruana e japonesa, como o cachorro-quente de peixe e arroz de ouriço do mar, além de opções à la carte e um balcão de sushi clássico.

Vencedor de três edições anteriores, o restaurante Central, do chef Virgilio Martinez, também de Lima, ficou com o 2º lugar este ano. Pujol, da Cidade do México, ocupou o 3º lugar, seguido pelo Don Julio (4º), de Buenos Aires, e Boragó (5º), de Santiago. Eles também receberam os títulos The Best Restaurants in México, Argentina e Chile, respectivamente.

Chef Mitsuharu ‘Micha’ Tsumura, do Maido, melhor restaurante da América Latina, conta quais seus restaurantes prediletos
Onde os chefs comem com Virgilio Martinez, do restaurante Central 

O Brasil tem nove representantes de peso na lista dos melhores da América Latina, sendo A Casa do Porco, dos chefs Jefferson e Janaina Rueda, o primeiro colocado, em 6ª posição. A posição entre os brasileiros ficou: D.O.M,  do chef Alex Atala, em 10º lugar (perdeu 5 posições em relação ao ano passado); Maní, da chef Helena Rizzo,  em 18º (caiu 6 posições); Oteque, do chef Alberto Landgraf, em 23º (subiu 10 postos); Lasaí , do chef Rafa Costa e Silva, em 24º (subiu 2 posições);  a casa paulistana Evvai, do chef Luiz Filipe Souza, em 40º; o curitibano Manu, da chef Manu Buffara, em 42º; Mocotó, do Rodrigo Oliveira, em 43º (subiu 2 posições); e o carioca Olympe, do chef Thomas Troisgros, em 35º (caiu  8 posições).

O Brasil manteve o número de posições no ranking, mas com restaurantes diferentes: o  Evvai e o Manu são estreantes no ranking. E dois saíram da lista, o carioca Oro e o paulistano Tuju , que no ano passado ocupavam respectivamente 49º e 50º lugar.

Confira abaixo a lista Latin America’s 50 Best Restaurants:

1 Maido (Lima, Peru) *The Best Restaurant in Latin America/The Best Restaurant in Peru 26 La Mar (Lima, Peru)
2 Central (Lima, Peru) *Sustainable Restaurant Award 27 Rosetta (Mexico City, Mexico)
3 Pujol (Mexico City, Mexico) *The Best Restaurant in Mexico 28 Máximo Bistrot (Mexico City, Mexico)
4 Don Julio (Buenos Aires, Argentina) *The Best Restaurant in Argentina 29 Chila (Buenos Aires, Argentina)
5 Boragó (Santiago, Chile) *The Best Restaurant in Chile 30 Ambrosía (Santiago, Chile)
6 A Casa do Porco (São Paulo, Brazil) *The Best Restaurant in Brazil 31 Nicos (Mexico City, Mexico)
7 El Chato (Bogotá, Colombia) *The Best Restaurant in Colombia 32 Le Chique (Cancun, Mexico)
8 Leo (Bogotá, Colombia) 33 Parador La Huella (José Ignacio, Uruguay) *The Best Restaurant in Uruguay
9 Osso (Lima, Peru) 34 De Patio (Santiago, Chile) *New Entry
10 D.O.M. (São Paulo, Brazil) 35 Olympe (Rio de Janeiro, Brazil)
11 Quintonil (Mexico City, Mexico) 36 Mil (Cusco, Peru) *Novidade na lista
12 Isolina (Lima, Peru) 37 Restaurante 040 (Santiago, Chile)
13 Astrid y Gastón (Lima, Peru) 38 La Docena (Polanco, Mexico City, Mexico) *Novidade na lista
14 Alcalde (Guadalajara, Mexico) 39 El Baqueano (Buenos Aires, Argentina)
15 Pangea (Monterrey, Mexico) 40 Evvai (São Paulo, Brazil) *Novidade na lista
16 Sud 777 (Mexico City, Mexico) 41 La Docena (Guadalajara, Mexico)
17 Maito (Panama City, Panama) *The Best Restaurant in Panama 42 Manu (Curitiba, Brazil) *Novidade na lista
18 Maní (São Paulo, Brazil) 43 Mocotó (São Paulo, Brazil)
19 Rafael (Lima, Peru) 44 Osaka (Santiago, Chile)
20 Mishiguene (Buenos Aires, Argentina) 45 Elena (Buenos Aires, Argentina)
21 Kjolle (Lima, Peru) *Highest New Entry 46 Gran Dabbang (Buenos Aires, Argentina)
22 Harry Sasson (Bogotá, Colombia) 47 99 (Santiago, Chile)
23 Oteque (Rio de Janeiro, Brazil) 48 Malabar (Lima, Peru)
24 Lasai (Rio de Janeiro, Brazil) 49 Mayta (Lima, Peru) *Novidade na lista
25 Tegui (Buenos Aires, Argentina) 50 Narda Comedor (Buenos Aires, Argentina)

 

Foto: Latin America's 50 Best Restaurants
Foto: Latin America’s 50 Best Restaurants

O México e o Peru lideram a lista desse ano com 11 restaurantes de cada país. O Brasil vem logo atrás, ocupando nove vagas, seguido da Argentina com oito restaurantes e Chile com seis estabelecimentos.

Este ano, a lista dos Latin America’s 50 Best Restaurants contemplou sete estreantes: Kjolle, o restaurante em ascensão de Pía León, sediado em Lima. De Patio, de Santiago, Chile, aparece na lista na 34ª posição; Mil, de Cusco, Peru, ficou no 36º lugar; La Docena, do distrito de Polanco, na Cidade do México, foi o 38º; enquanto o Manu, em Curitiba, Brasil, entrou pela primeira vez ocupando a 42ª posição. A última novidade ficou por conta do Mayta, de Lima, Peru, em 49º lugar.

Onde os chefs comem? Com Luiz Filipe Souza, do Evvai

Confira abaixo o perfil dos demais vencedores:

O prêmio Latin America’s Best Pastry Chef 2019 foi concedido ao chocolatier Luis Robledo, do Tout Chocolat, da Cidade do México. Com uma carreira de mais de 20 anos, o rei do chocolate no México é um mestre em precisão e talento. Com vasta experiência internacional, ele venceu a etapa mexicana do World Chocolate Masters em 2010 e 2012 e competiu no campeonato global de Paris em 2011 e 2013. O chef ainda é autor do livro de receitas “Larousse Chocolate”, um compêndio completo de receitas, que contempla, entre algumas, o bolo blackout que leva chá e bombons de caramelo, além da história e importância do chocolate na cultura mexicana.

Tomás Kalika, do Mishiguene, de Buenos Aires, foi homenageado com o Chefs’ Choice Award. A determinação e a autorrealização do seu humilde começo de carreira como aspirante a chef em Israel contribuíram para que Kalika recebesse o único prêmio votado pelos chefs de restaurantes da lista dos “50 Melhores Restaurantes da América Latina”. O Mishiguene tem como sua marca a culinária judaica, ambientado em um local com música ao vivo e uma churrasqueira aberta.

Em seu segundo ano, o prêmio Sustainable Restaurant 2019 reconhece o estabelecimento que alcançou a mais alta classificação geral de sustentabilidade, conforme auditoria feita pela Food Made Good Global. Este ano, o Central, de Lima, Peru, recebeu a homenagem. Ao otimizar seus projetos na cidade, os chefs proprietários Virgilio Martínez e Pía León conseguiram tornar o Central o mais sustentável entre os 50 restaurantes da lista, atingindo a nota de 98% na avaliação. Para o estabelecimento, a sustentabilidade começa e termina no país: do peixe à abóbora, do cacau ao milho, todos os ingredientes vêm de uma parte diferente do Peru.

O prêmio Art of Hospitality 2019, que reconhece a excelência no serviço do restaurante e a experiência gastronômica foi concedido ao Lasai, do Rio de Janeiro. O restaurante em si é um produto da parceria entre o chef e coproprietário Rafa Costa e Silva e sua esposa Malena Cardiel. Ela administra o pequeno, mas elegante espaço, garantindo que os pratos do chef sejam servidos de forma personalizada, com uma combinação de bebidas requintadas, criando esse importante clima de convivência entre os frequentadores.

Por fim, e ocupando o 14º lugar na lista, o Alcalde, de Guadalajara, foi premiado com o Highest Climber após conquistar 17 posições de um ano para o outro, saindo da posição 31 no último ano. Em seus cinco anos de existência, a fama do Alcalde se espalhou rapidamente quando ele ganhou os prêmios One To Watch nos Latin America’s 50 Best Restaurant 2016 e o Highest New Entry 201. A culinária mexicana do chef Francisco ‘Paco’ Ruano em um ambiente elegante e acolhedor apresenta pratos como aguachile verde com camarão e maçã, polvo e leitão ao molho preto.

O prêmio de Latin America’s Best Female Chef 2019 foi concedido à chef Carolina Bazán, proprietária do Ambrosía Bistrô, de Santiago, Chile. Em sua 7ª edição, o prêmio tem como objetivo apoiar e promover a inclusão das mulheres no universo culinário e proporcionar novas oportunidades para as futuras gerações, tanto na cozinha quanto fora dela.

Pedro Miguel Schiaffino, chef e proprietário dos restaurantes Malabar e Ámaz, de Lima, Peru, levou para casa o American Express Icon Award, que homenageia o profissional que possui uma contribuição notável à indústria de restaurantes ou que usou o seu conhecimento de chef para aumentar a conscientização e impulsionar mudanças positivas na gastronomia.

O restaurante Celele, dirigido pelos chefs Jaime Rodríguez e Sebastián Pinzón, de Cartagena, Colômbia, foi homenageado com o prêmio Miele One To Watch, que considerou o estabelecimento como o mais emergente e com mais potencial para estar no ranking dos “Latin America’s 50 Best Restaurants” nos próximos anos.

Como a lista dos Latin America’s Best Restaurants é compilada:

A Academia dos Latin America’s 50 Best Restaurants é composta por mais de 250 membros da região. Cada um deles é escolhido a dedo por seu conhecimento na área e no cenário gastronômico da América Latina. Os votos da academia compõem a lista dos Latin America’s 50 Best Restaurants. O grupo é dividido em quatro regiões: México & América Central, Norte da América do Sul, Sul da América do Sul e Brasil. Todas as regiões têm um presidente e 62 membros votantes. Esses profissionais são jornalistas, críticos de gastronomia, chefs, donos de restaurantes e conhecedores da culinária. Cada membro envia 10 votos sobre o que considera ter sido as suas melhores experiências gastronômicas nos 18 meses anteriores – pelo menos quatro desses votos devem ser para restaurantes fora de seu próprio país.

Onde os chefs comem? Com Alberto Landgraf, no Rio de Janeiro

Posts relacionados