Com equipe formada 100% por mulheres, casa tem drinks autorais, petiscos saborosos, palco para receber shows e biblioteca com livros somente de autoras

São Paulo, SP – Se você estiver distraído e se deparar com a casinha de porta vermelha no coração de Pinheiros, pode até achar que está em algum restaurante de Paris. Só impressão, apesar do charme ser igualzinho. Ao abri-la, uma parede com imagens de mulheres que quebraram padrões e tabus na cena brasileira, como Clarice Lispector e Rita Lee, se impõe e passa o recado: ali é reduto de mulheres fortes e o protagonismo feminino dá o tom. Estamos falando do Eugênia, bar de Viviane Kahtalian aberto desde julho, que une cocktails, café, comidinhas e shows. Eugênia, aliás, é o primeiro nome de Eugênia Álvaro Moreyra, uma das primeiras feministas brasileiras.

Veja também:
Onde comer os melhores pães de queijo de São Paulo
Um roteiro de sopas por São Paulo
10 lugares para comer pizza em São Paulo

A casa poderia ser só mais um bar descolado na região se não fosse sua mensagem de empoderamento e resistência por trás de sua construção. A saber: todo o staff é composto unicamente por mulheres, da cozinha ao bar. A trilha sonora? Só vozes femininas. Os shows e apresentações? Só vale subir ao pequeno palco localizado no centro do bar se no grupo houver integrantes mulheres. Na pequena biblioteca que há, só existe livros de autoras. “A intenção de trazer uma equipe exclusivamente feminina é para receber bem elas e fazer com que se sintam à vontade. Há uma rede de proteção espontânea”, diz Vivi, como é chamada por todos.

A ideia nasceu após a empresária reparar como as mulheres eram desrespeitadas por homens em bares e baladas. “Pensei em criar um lugar onde elas pudessem ficar no balcão, beber sozinhas, sem receberem abordagens indesejadas.” Mais: um lugar onde elas pudessem mostrar seu trabalho como chefs, bartanders, cozinheiras… áreas dominadas pelo público masculino. Mas, apesar disso, os homens tem passe livre por lá, são bem-vindos e podem ir sempre que desejarem, sozinhos ou acompanhados, viu?!

Do forno às taças. A gastronomia, sob os cuidados da chef Isabela Cordaro, é perfeita para petiscar. Há boas opções de quitutes, como o pãozinho de tapioca sem glúten (R$ 15), os quadradinhos de polenta tostada (foto) – bem molinhas, aliás, do tipo que desmancha – com pasta de gorgonzola e nozes (R$ 19), a tartine caprese – bem crocante – servida em pão de fermentação natural (R$ 15) e cremes (R$ 19).

No comando das bebidas estão a barista e pesquisadora de produtores brasileiros de cafés especiais, Paula Chang; e a bartender Flávia Suppi, ex- Riviera, que apresenta drinks autorais criados pelo mixologista – e sócio de Viviane – Paulo Lima. A eles, deram-se nomes de mulheres inspiradoras, como o Rita, inspirado na cantora Rita Lee e o mais pedido da casa, feito com bulleit, licor de laranja, limão siciliano, xarope de laranja artesanal feito no Eugênia e canela (R$ 33). Há também o Clitorea com Gordon’s infusionado com a flor de mesmo nome, Saint Germain e limão siciliano (R$ 28) e o Vulnávia, criado com vodka, xarope de hibisco artesanal e óleo de laranja, inspirado em uma personagem no filme de terror “O Abominável Dr. Phibes”, dos anos 1970.

Rua Cônego Eugênio Leite 953 Pinheiros / Telefone: (11) 99699-0323

Fotos: Mariana Belley e Gui Moane

Posts relacionados