A Puglia é um convite ao dolce far niente: praias, cidades históricas, azeite, vinhos e ótima gastronomia fazem deste destino um dos mais cobiçados pelos europeus. E, pouco a pouco, os brasileiros a estão descobrindo. A diversão é alugar um carro e se perder pelas cidadezinhas uma perto da outra. Confira abaixo onde comer pela região.

Ostuni, a cidade branca…e gastronômica

Osteria Piazzetta Catedrale

As muralhas de Ostuni, conhecida como a cidade branca, não esconde somente uma cidade medieval, também possui tantas opções charmosas e gostosas que fica difícil escolher. Lá, comi a melhor pasta da Puglia, na Osteria Piazzetta Catedrale, que como o próprio nome diz, fica colada na catedral. O Spaghettoni (um spaghetti mais grosso) vem com aliche, creme de burrata e anchovas (€14). De uma simplicidade tão incrível quanto seu sabor, daquelas comida que nos faz sentir saudades. O sorvete de queijo com calda de figo é de uma simplicidade que não conseguirá parar de comer – e tudo feito em casa.

Wishlist de Ostuni: Osteria del Tiempo Perso e Risto Caffe Cavour.

 

Leia Mais: Porque você vai querer conhecer a Puglia, na Itália

Roma além do Vaticano e Coliseu

As três melhores praias da Sardenha, na Itália

Onde comer em Roma, na Itália

Um achado nas ruelas de Locorotondo

Eleito um dos borgos (cidades medievais) mais bonitos da Itália, ao lado de Cisternino, Locorotondo tem um centro com ruelas tão estreitas e similares que, facilmente, você se perderá com a sensação de que não vai mais conseguir sair de seu centro histórico. E, confesso, é delicioso se perder pelas suas construções brancas. É muito fácil confundir suas ruas com as entradas das casas similares, restaurantes, produtos em exposição e lambretas estacionadas. No meio desse labirinto, se esconde o UCurdunn, com mesas na rua e um orecchiette com polpetones (€13, na foto) inesquecível. Receita “da mamma” o molho de tomate é equilibrado, leve e muito saboroso, daqueles italianos que fica horas cozinhando. E ainda mandam uma porção extra de polpetones, no estilo que dá vontade de pedir um bom pão italiano e continuar a refeição. Ah, a região é famosa também pelos seus vinhos, peça um local (preços ótimos) e aprecie o vai e vem da rua.

Make your own creation no Due Camini

Sofisticação e cozinha autoral em Fasano

O verdadeiro significado de cozinha autoral, o Due Camini é um dos seis restaurantes do luxuoso hotel Borgo Egnazia, em Savelletri di Fasano. Ingredientes locais com técnicas hábeis e criativas para elaborar releituras de pratos da região com identidade. Tem menu degustação a partir de €75, mas todos os pratos podem ser pedidos à la carte como a tradicional pasta da região Orecchiette com tomates, vagens e ricota fermentada (€23). O destaque é a sobremesa (€19) que vem em uma caixinha com nove ingrediente, onde você escolhe três e o chef elabora na hora seu doce. E você é convidado para ir a cozinha ver – e saborear – a criação. Inesquecível.

Wishlist de Fasano: Il Punto dan Salvatore, Il Cortiletto e Pesheria Due Mari (Savelettri).

Ao pé das oliveiras e parreiras

Scrigni do Anticalama

Mesas debaixo de parreiras carregadas e ao lado de um jardim de oliveiras centenárias compõem o cenário do Anticalama, no hotel de mesmo nome. Culinária típica da Puglia, o menu é daqueles que dá vontade de pedir tudo. Comece pelo polpette di pane (um polpetone de pão frito, €8), que vem com molho de tomate feito na casa. Os cogumelos frescos vêm em uma cesta para abrir o paladar e anunciar a pasta do dia. Não apeteceu? O scrigni (lembra o ravióli) recheado de mussarela de búfala, tomates grelhados e cubos de carne bem torradinhos (€12) é inesquecível.

Leia Mais: Roma além do Vaticano e Coliseu

As três melhores praias da Sardenha, na Itália

Onde comer em Roma, na Itália

Um roteiro por Polignano a Mare

Uma das mais visitadas cidades de toda a Puglia, Polignano a Mare tem muitas opções para comer bem, como o Da Tuccino, Osteria di Chichibio, Covo dei Saraceni, Antica Trattoria Comes, Donna Gina e Ristorante Il Cavò. Ou mesmo um drinque olhando o mar: Lime (Via Porto) que tem um ótimo Spritz (€5) com tarelli (€1) feito em casa. Mas não dá para falar de restaurante sem falar no Grotta Palazzese, que é famoso por ocupar uma gruta na cidade costeira de Polignano a Mare, na Puglia. Desde 1700 esta caverna era utilizada para festas e banquetes dos nobres, sob o nome de “di Palazzo”. É daqueles locais que vale ir uma vez na vida, pois é uma experiência histórica em locação incrível. A comida não é extraordinária, mas o tartar de atum local (€12) é gostoso, peça um bom vinho branco da região e aprecie a vista.

O famoso restaurante Grotta Palazzese, que fica em uma gruta histórica em Polignano a Mare

Lecce, a Florença do Sul

A cidade de Lecce é uma joia da Puglia. A cidade é toda em estilo Barroco e muito rica em arquitetura, imperdível para quem ama história. Ao andar, e se perder pelas suas ruas no centro histórico, dá para entender porque ela é chamada de Florença do Sul, devido sua similaridade a capital da Toscana. Vale ficar por lá por três dias.
Aqui algumas dicas de onde comer: Osteria degli Spiriti, Trattoria Le Zie, Alle due corti e Osteria da Angiolino.

Minha whistlist de restaurantes na região:

  • Alberobello– Il Poeta Contadino
  • Cisternino– Da Zio Pietro
  • Martina Franca – Gaonas
  • Monopoli – Ristorante Piazza Palmieri
  • Otranto – Laltro Baffo

Confira também:

DESCOBERTAS DA CHICA: a incrível região da Puglia, menos turística e mais exótica que as outras regiões da Itália

Posts relacionados