A terra dos Brunellos

A incursão pela Toscana começou em Montalcino, cidade que dispensa apresentações por produzir o melhor vinho da Itália, o Brunello – apelido carinhoso para quem é moreno com olhos escuros, assim como sua uva. É possível degustar bons vinhos na cidade, mas não deixe de agendar (com antecedência) uma visita às vinícolas mais tradicionais – é imperdível. A Casanova di Neriestá, que está no topo por seus premiados e procurados vinhos. Tanto na Camigliano – uma das mais antigas, que fabrica o excepcional Gualto, quanto a tradicional Biondi-Santi, onde tivemos a sorte de ser recebidos pelo próprio dr. Franco Biondi (que faleceu ao passado), na época com 82 anos, neto do criador do Brunello de Montalcino, a partir der uma seleção especial de uva Sangiovese.
Montalcino (178)
 Até então, nenhuma safra deixava de passar pelo crivo do Dr.Biondi. Era ele, inclusive, quem decidia se a uva era digna de virar um Brunello Annata ou se contentaria em ser um Rosso de Montalcino. Em Montalcino se come muito bem, mas um local em especial e menos turístico que os demais é a Piccola Trattoria Al Baccanale, dentro da muralha (é piccola, mesmo), onde degustamos a pasta artesanal ao Ragu de Cognillo. Para beber? Brunello, claro.
Montalcino (217)Depois fomos conhecer a turística cidade das torres, como também é conhecida San Giminiano, onde se produz o melhor sorvete do mundo. E é verdade! Além de fácil achar a sorveteria na piazza del duomo por sua longa fila. Fomos apenas para fazer uma boa degustação dos mais diferentes sabores, que vão de lemonccelo a açafrão com pinoles. Foi uma breve passagem, mas muito saborosa!
Montalcino (219)
Serviço:
Casanova Di Neri
Biondi-Santi
Piccola Trattoria Al Baccanale 
Booking.com

Posts relacionados