Andar mais alto do hotel Tivoli ganhou um espaço de sushi, um bar central e restaurante com paisagem invejável para toda São Paulo. Com visão quase 360º, novo Seen encanta pelo menu contemporâneo, que prima pelo compartilhamento de finger foods.

O 23º andar do hotel Tivoli Mofarrej, em São Paulo, parece guardar um portal para a Nova York de 1900 e antigamente. Ali, pode-se facilmente imaginar o personagem Don Draper (Jon Han), de “Mad Men”, pedindo seu uísque old fashioned no bar central, com cadeiras altas e balcão de mármore. Nada empoeirado (muito pelo contrário), o clima é agradabilíssimo, seja para pedir entradinhas para compartilhar ali mesmo ou apenas degustar seu drink da extensa carta – dividida entre sete alas (coquetéis próprios, old is cool contemporary session, gin & tônic, gin, from the bartender book, saquês e brazilian spirit). O som ambiente, mais alto que o de um restaurante tradicional, tem DJ no comando – às terças e sábados, Joana Hasse é a titular na pick-up.

Heitor Martin

Quem bota a banca na estação central é o bartender Heitor Marin, criador dos seis drinks autorais da casa. Destaque para o Liffey (R$ 32), que garante performance do lânguido rapaz com maçarico. Quem para e pede um drink, repara no preparo. Com um quê de defumado, a mistura da bebida é feita com uísque, Campari, Aperol, Carpano clássico, orange bitters e casca de cipó cravo. O menu de saquês é assinado pela sommelier Yasmin Yonashiro. Aproveite a seleção da especialista e descubra o potencial da categoria, com degustação em três etapas (R$ 45, 150 ml).

Já na mesa, quem se senta no sofá de veludo (são 65m, que ladei todo o espaço) abre mão da vista da cidade, mas atenta para a movimentação de cada canto. Para abrir os trabalhos do menu em sete tempos (para compartilhar, para toda hora, sugestão do chef, peixes, carnes, guarnições e sobremesas), inspire-se pela culinária asiática, pedindo um New Style Shiromi (R$ 60), que é um sashimi com ponzu trufado.

William Ribeiro (Foto: Leo Feltran/Divulgação)

Para continuar, siga a instrução do chef William Ribeiro, e opte pelas entradas de paladar mais leve e gelado, como o Seenviche (peixe, tucupi, mandioca e sagu de coco, R$ 45), carpaccios de polvo (R$ 42), de palmito pupunha (R$ 30) ou de angus (R$ 40) ou até mesmo o tartar de carne com pão tostado (R$ 62). Tente não se queimar, mas esquente a boca com duas sugestões delícias: mandiocas bravas (R$ 16, duas unidades) ou o croquete cremoso de cordeiro (R$ 20), com mostarda dijon e manda.

Se você não se importar em ingerir calorias de fritura, complete o ritual da boa refeição, pedindo o milanesa de cordeiro (R$ 78, vem quatro unidades em uma porção para dividir), e de guarnição, um purê de batatas (R$ 30) com azeite trufado – mais de cheiro do que sabor, pois não é enjoativo. Ainda não ficou satisfeito? O palmito ao creme de espinafre gratinado (R$ 28) ou os vegetais confitados (R$ 25) combinam com a carne.

Para coroar, a maior surpresa é a bomba merengue (R$ 20, com sorvete de chocolate Branco, frutas vermelhas e suspiro). Outras opções são a surpresa de chocolate (R$ 26, calda de Toffee e sorvete de nata), pudim de chá tailandês com espuma de gengibre (R$ 18), cheesecake desconstruído (R$ 26, de goiabada e iogurte) e gunkan pinacolada (R$ 20, com sorvete de coco, tartar de gengibre e hortelã).

Massas, peixes e sugestão
Nada dito até aqui apeteceu? O chef tem quatro massas para qualquer hora: spaghetti (R$ 50, com creme de parmesão e salsa de trufa), spaghetti de lula (R$ 54, com jamón serrano e agrião), penne com camarão (R$ 64, creme de champagne e pera), ravióli da vez (R$ 58, sob consulta). Aos amantes do mar, bacalhau confitado (R$ 80), tempurá de polvo (R$ 90, com arroz de feijões, chouriço e broto de coentro), vieiras gratinadas (R$ 98, com creme de alho poró e cogumelos) e o catch of the day (R$ 76, creme de mandioquinha, salsa de cogumelos e camarão). O chef ainda tem duas sugestões: Wagyu Laminado 250g (com spaghetti, creme de parmesão e salsa de trufa, R$ 145) e o Wagyu Burger (cheddar, crispy de cebola e batatas fritas, R$ 48).

Para compor esse cardápio, o chef William Ribeiro esteve em um intercâmbio na Europa, passando pelos restaurantes Guilty e Absurdo, do chefpreneur franco-português Olivier da Costa, que assina o conceito do restaurante. O sushibar, comandado por Massahiko Enohi, também sofreu essas influências. Mas esse é assunto para outra visita.


Seen
Alameda Santos, 1437 – 23º andar, Jardim Paulista, tel.: (11) 3146-5923. Reservas: [email protected] / De seg. a qui., das 19h à 1h, sex. e sáb.: 19h às 2h. Fecha aos domingos.


Fotos: Leo Feltran/Divulgação e Reprodução/Instagram

Posts relacionados