Como diria Raul Seixas: “Viva, viva! Viva a sociedade alternativa!”

Por Natalia Abreu

Território independente, Christiania é o ponto alto de Copenhagen (Foto: Natalia Abreu)

Christiania é controvérsia desde sua criação. A comunidade foi fundada, na década de 1970, por ativistas em uma área militar já abandonada. Surgiu como uma forma de protesto ao governo dinamarquês da época. Os primeiros moradores tinham como ideal criar seus filhos longe da acelerada cidade e também das influências capitalistas que dominavam a Europa no pós II Guerra Mundial. O espírito livre da comunidade foi, rapidamente, permeado pelo movimento hippie. É por todo esse contexto que Christiania é uma verdadeira experiência social e, em minha singela opinião, é o ponto ápice e mais interessante de Copenhagen.

Os atuais moradores de “Freetown Christiania” referem-se à região como “cidade livre” por ser administrativamente independente das autoridades nacionais. Eles se consideram, literalmente, fora da Dinamarca. Tanto é que na saída há uma placa com a informação: “você está entrando na União Europeia”. Hoje em dia, 900 pessoas moram na área – desde músicos, artistas, escritores, jornalistas, comerciantes e muito mais. Eles formam uma comunidade autônoma que possui as próprias regras, como a Lei de Christiania. Não há hierarquia e todos os problemas são resolvidos de forma coletiva. Não há propriedades à venda ou para se alugar (ou você casa com algum morador local ou nasce por lá). Ou seja, um mero mortal não pode comprar uma casa sem ser aceito previamente. Ainda assim, há uma lista de mais de 20 anos de espera.

Muros com grafite fazem parte do território de Christiania (Foto: Natalia Abreu)

A arquitetura reflete o estilo de vida alternativo de Christiania. As casas têm muros pichados, as ruas são de terra e é bem fácil se perder em meio às propriedades improvisadas. Um dos fatos mais curiosos, o que provavelmente mais atrai turistas e curiosos de plantão, é que a comercialização e consumo da maconha são liberados. Os vendedores ficam em mesas e vendem a mercadoria sem nenhuma burocracia.

Diversos locais consideram Christiania perigosa, mas se você não invadir a área não terá problemas. É um local onde a liberdade impera e poucas coisas são proibidas, como, por exemplo, correr.

______________________________________________________________________________________________________________


Formada em Relações Públicas na Faculdade Cásper Líbero, Extensão Universitária em Business pela University of California/ San Diego (UCSD) e pós-graduada em Marketing pela Universitat Pompeu Fabra em Barcelona, a profissional de Marketing Natalia Abreu é uma travelholic daquelas que ninguém duvida. Seu tempo livre é direcionado para planejar viagens e tem uma bucket list de mais de 40 países de brilhar os olhos…. aliás, ela diz que quer conhecer o mundo com seus próprios olhos.

Posts relacionados