Por Adriana Boischio

Jackson Hole, nos Estados Unidos, é um dos resorts de esqui mais acessíveis da América do Norte. Quer saber o por quê? Confira abaixo todos os detalhes antes de embarcar nesta aventura!

Jackson Hole Mountain Resort fica no estado de Wyoming, logo acima do Colorado e Utah, nos Estados Unidos, e está sobre a desejada Rocky Mountains. Por conta do grande número de voos diretos para o aeroporto local, é um dos resorts de esqui mais acessíveis da América do Norte. Já no desembarque é possível reconhecer a paisagem cartão portal de Jackson Hole, o famoso Grand Teton. O cenário é surpreendente e dá ideia do que está por vir. 

Jackson Town (Foto: divulgação)

A principal característica de Jackson Hole para as demais estações de esqui norte-americanas é o ambiente tomado pela abundância de animais selvagens que cercam a região. Não à toa, Jackson Hole está localizada entre dois grandes parques nacionais, o Grand Teton e Yellowstone. É muito comum encontrar animais caminhando vagamente pelas estradas, ruas, praças, quintais e até mesmo, acredite, próximos às pistas. 

Veja também: 

As principais estações de esqui do hemisfério Norte

A montanha

São 134 pistas (50% para iniciantes e intermediários e 50% para avançados) e 15 meios de elevação. O mais famoso deles, um aerial tram, que tem capacidade para até 100 pessoas. Muitos esquiadores consideram Jackson Hole uma montanha desafiadora e eles estão certos, afinal, é lá que acontece o Kings & Queens of Cobet’s, um evento anual que reúne pessoas de todo o mundo para saltar sobre a famosa pista Corbet’s. 

Aerial Tram de Jackson Hole (Foto: divulgação)

Mas Jackson Hole não se resume a Corbet’s. Essa estação de esqui recebe todos os níveis de esquiadores e snowboarders. A quantidade de pistas verdes (para iniciantes) é excelente. E, vamos lá, uma vez que você começa esquiando durante três ou quatro dias nelas, logo será estimulado a novas descobertas. E aí vem a próxima fase: as pistas azuis, que tem puro prazer e muita adrenalina. As pistas em Jackson Hole são longas e muito largas, o que permite aproveitar muito mais uma descida e apreciar, de qualquer ponto, a fantástica paisagem dessa planície de Wyoming.

Todas as estruturas de equipamentos são modernas. A estação é propriedade da família Kemmerer, originária do próprio estado de Wyoming. Não é uma empresa de capital aberto, portanto, grande parte dos lucros recebidos são investidos em melhorias para o resort e de toda a comunidade de Jackson Hole. 

Pistas de Jackson Hole (Foto: divulgação)
Fat Bike (Foto: divulgação)

Além do esqui

É difícil negar que, para as atividades de inverno, o esqui em Jackson Hole predomina, mas isso não significa que é preciso esquecer as atividades de verão. As montanhas cobertas de neve criam um cenário incrível para um passeio de fat bike. Para quem não conhece, é um tipo de mountain bike com pneus bem largos (geralmente com 3″ a 5″) que dão mais estabilidade para pedalar na neve. Os passeios são feitos em trilhas, estradas ou qualquer outro caminho aberto. Toda região é absolutamente flat, portanto, é muito fácil para pedalar. 

Para os mais aventureiros, visitar Yellowstone National Park a bordo de um snowmobile é programa obrigatório. Impossível visitar esse parque e não lembrar dos personagens Zé Colmeia e Catatau, um dos clássicos de Hanna-Barbera…mas isso já é assunto para um novo post. 

Gastronomia 

Embora tenha aquela atmosfera remanescente do velho oeste americano, Jackson Hole oferece uma gastronomia totalmente contemporânea. São inúmeras as opções de bares e restaurantes, tanto em Teton Village como em Jackson Town. Um dos meus preferidos é o Bin22, fica no centrinho de Jackson e é um wine bar com espaços modernos, mesas altas e enormes, que podem ser compartilhadas. A casa oferece ótima variedade de tapas e uma excelente e premiada carta de vinhos. Se a sua ideia é jantar por ali, chegue cedo, pois o lugar fechar às 22h. Vale lembrar que o Bin22, The Kitchen, Il Villagio Osteria, Roadhouse & Brewing, Rendezvous Bistro e Bodega pertencem a um só grupo de jovens empreendedores de Jackson. Recomendo todas essas casas!

Bin22 (Foto: divulgação)

A cultura do cowboy está por toda a cidade, portanto, como não aproveitar a noite de Jackson Hole? No Million Dollar Cowboy Bar, que fica na Town Square – epicentro da pequena cidade -, a entrada é permitida apenas para maiores de 18 anos. Sentar nas banquetas (cada uma delas é uma pesada sela de cavalo) do balcão e pedir uma cerveja local é muita diversão. Com decoração kitsch, música ao vivo e quase uma dezena de mesas de sinuca, o lugar é frequentado por locais e visitantes. É muito comum ali um cowboy “tirar a moça” para dançar. 

Cowboy Bar (Foto: divulgação)

Jackson Hole conta com três cervejarias artesanais. A maior de todas é a Snake River, que oferece um amplo espaço para degustar a bebida e é um lugar com mesas muito disputadas – se quiser, é possível acompanhar uma visita guiada por todo o processo de fabricação das cervejas. Há ainda a Roadhouse – em frente a Town Square – e a Melvin, servida no restaurante tailandês Thai Me Up.

Onde ficar?

Você pode escolher ficar hospedado em Teton Village (a base da montanha) ou na charmosa cidade de Jackson. A distância entre elas é de apenas 20 minutos. Em Teton Village, de frente às pistas, o hotel Four Seasons é uma excelente opção de ski in/ski out e é o preferido dos brasileiros. Escolha um entre os três bares e restaurantes que contam com talentos incríveis, como o chef Michael Mina, sócio do tenista André Agassi no conglomerado gastronômico Mina Group. Já na cidade de Jackson, a dica é o Hotel Jackson, um hotel boutique com 50 apartamentos e distante poucos passos da Town Square. Algumas cortesias incluem uma biblioteca particular exclusiva aos hóspedes, com mais de mil livros sobre a região e a vida selvagem do Oeste Americano. Um ótimo lugar para leitura, relaxar ou ainda reunir os amigos em frente à lareira e TV. Ambos os hotéis oferecem transfer gratuito entre a cidade de Jackson e Teton Village. 

Four Seasons de Jackson Hole (Foto: divulgação)

Outra opção muito bacana é alugar uma casa na montanha. Jackson Hole Resort Lodging administra centenas delas e na maioria das vezes, os valores são mais acessíveis em relação aos hotéis é ideal para famílias ou grupos de amigos. São amplas acomodações que vão desde apartamentos ao estilo estúdio a residências de luxo com até cinco suítes e acesso direto às pistas de esqui. Inclui cozinha completa, áreas de estar espaçosas, banheira de hidromassagem e piscina, além da opção ela arrumação diária do quarto. 

Casa da Jackson Hole Resort Lodging (Foto: divulgação)

Compras

Em Jackson, aproveite para entrar nas lojinhas que ficam no interior das galerias. Muitas ali escondem curiosidades e preciosidades da região. Seja em decoração, artes (artesãos locais), joias, bijuterias, roupas e etc. Destaque para as lojas Terra e Habits, que traz jeans das marcas Current/Elliot,  Equipmente e Theory e malhas de tricot, como da estilista italiana Isabel Benenanto e Visvim. E claro, aquelas que vendem roupas, bolsas e calçados de couro, camurça e nobuck. 

Como chegar

Com voos diretos diários partindo de 12 grandes cidades dos Estados Unidos, as conexões internacionais no Aeroporto de Jackson Hole são frequentes e rápidas. Os voos da Delta partem de Atlanta, Nova York (JFK), Los Angeles, Minneapolis, Salt Lake City e Seattle. Os voos da United saem de Chicago, Denver, Houston, Nova York (Newark), Los Angeles e São Francisco. American Airlines oferece voos partindo dos aeroportos de Chicago, Dallas (Fort Worth) e Los Angeles.

Aeroporto de Jackson Hole (Foto: divulgação)

Veja também: 

Onde comer e se hospedar em Jackson Hole, nos Estados Unidos


Adriana Boischio é idealizadora da Expo Ski, que acontece todos os anos durante o mês de setembro. 

Booking.com

Posts relacionados