Pouco se ouvia sobre o Panamá, mas como hoje em dia existem muitos voos com escala na capital, ficou muito mais comum conhecer alguém que já passou por aqui. O que muita gente não sabe é que a cidade e o país são lindos e vale muito a pena sair do aeroporto e desbravar a Cidade do Panamá.

A dica número um e fundamental para não atrapalhar seus programas é saber que o trânsito durante a semana e em horário de pico pode ser infernal – tipo São Paulo – e por isso é preciso calcular tudo direitinho. Agora, se a parada por aqui for durante o fim de semana, você não precisa se preocupar porque as ruas ficam muito mais tranquilas. Dependendo do tempo que você terá disponível, dá para visitar mais de um ponto turístico.

Cidade do Panamá

◦ Causeway ou Calzada de Amador

Foi construído em 1913 com rochas extraídas na construção do Canal do Panamá. É um caminho que liga a cidade do Panamá com 4 ilhas: Naos, Culebra, Perico e Flamenco. A vista é linda e é maravilhoso passear por ali a pé, de bicicleta e mesmo de carro. Tem uma grande variedade de restaurantes e ali fica um Duty Free, onde a entrada só é permitida com o passaporte e somente turistas podem fazer compras. O Biomuseo também fica na Calzada de Amador. Eu ainda não visitei, mas mesmo por fora é lindo, todo colorido.

Biomuseo

 

Canal do Panamá

◦ Canal do Panamá

Uma obra gigantesca e impressionante! O valor da entrada na Esclusa de Miraflores é U$15 para adultos e US$10 para crianças até 12 anos.
Na visita está incluso o museu e um vídeo em 3 D muito interessante. Mas o melhor mesmo é ver os navios passarem. Acreditem se quiserem, eu ainda não vi! Os navios geralmente passam antes das 11:00 ou após às 14:00. Eu não me informei e fui às 12:00!

◦ Casco Viejo e Cinta Costera

Como moro em frente à Cinta Costera, adoro ir andando até o Casco Viejo mas não faço isso tanto quanto eu gostaria por causa do sol forte. Em abril começou a temporada de chuva (que pasmem, vai até dezembro). Não chove o dia inteiro, mas chove todos os dias! Está mais abafado, mas acho que agora fica mais fácil de andar por aí sem passar mal com o calorzão. O Casco Viejo é lindinho demais e é uma delícia andar por ali. Cheio de restaurantes, cafés, sorveterias…

Em caso de apenas um dia na cidade, não recomendo usar o transporte público. Eu, na verdade, nunca usei e também não ouvi maravilhas sobre isso. Importante saber que caso pegue um taxi você precisa negociar o valor com o motorista antes de entrar e, provavelmente, ele vai pegar outro passageiro no caminho – isso aqui é normal. Já o Uber funciona muito bem, no mesmo esquema do Brasil.

Calzada do Amador

 

Curiosidades:
Os prédios não têm número. A gente fala o nome da rua, o nome do prédio e um ponto de referência. Por esse motivo fica impossível comprar produtos na Amazon, por exemplo. Para isso precisamos alugar um mailbox.

Os prédios não têm subsolo, os primeiros andares dos edifícios que são os estacionamentos.

Os prédios são super altos. O meu, por exemplo, vai até o 75° andar.

Os panamenhos dificilmente usam bermudas, mesmo se o sol estiver de rachar. Homens de bermuda são turistas ou expatriados.

Moeda: é a Balboa, mas ela não existe fisicamente (somente moedas) e como é equivalente ao dólar, é ele que se usa.


Fotos: Lela de Vincenzo

_________________________________________________________________________________________________________

Sobre a autora
Os amantes de gastronomia, com certeza, já ouviram falar da Graziela de Vincenzo (conhecida por Lela). Ela é o nome por trás do super @jantinhadehoje / jantinhadehoje.com.br . Formada em Hotelaria na Suíça e Gastronomia na Le Cordon Bleu, Paris,  já teve restaurante, mas hoje em dia gosta de cozinhar somente para amigos e compartilha incríveis receitas e dicas no blog e Instagram. Atualmente, mora na Cidade do Panamá, e compartilhará aqui suas descobertas gastronômicas e turísticas no país – e pelo mundo.

Posts relacionados