O norte-americano Wolfgang Weber tem o emprego dos sonhos: conhecer e experimentar a maior variedade possível de vinhos. Sócio da Selection Massale, importadora de vinho sediada em São Francisco, ele passa boa parte do ano visitando vinícolas ao redor do mundo para descobrir novos rótulos e distribuí-los Estados Unidos afora.

Na entrevista abaixo, Wolfgang revela quais países andam produzindo bons rótulos e que devemos ficar de olho, além de desmistificar o modo de se tornar um expert em vinho.

Qual é o segredo para ser um especialista em vinhos?

Senso de humor é o segredo para entender de vinho! Particularmente, acho “especialista” uma palavra tão pesada… Eu posso responder a essa pergunta dizendo que para entender de vinho é preciso ler muito, viajar para regiões vinícolas, conhecer produtores de uvas e enólogos e provar vinhos diferentes o tempo todo…ou posso pedir para que as pessoas pensem sobre o que gostam e o que não gostam nos vinhos que estão bebendo para descobrir quais deles combinam com cada paladar. Acho essa segunda opção muito mais eficaz. Uma vez que você começa a pensar realmente sobre o que está bebendo e por que gosta ou não, isso é muito mais relevante que qualquer ensinamento de um curso.

Você trabalhou como crítico de vinhos. Quais erros comuns cometem os leigos quando compram vinho?

Eu acho que as pessoas supervalorizam a escolha de um vinho. Normalmente, acreditam que vinho bom é vinho caro e nem sempre é assim. Vinho é tentativa e erro. A melhor maneira de comprar um vinho bom e divertido é encontrar uma loja local e começar a construir um relacionamento com as pessoas que trabalham lá. Eles conhecerão bem os rótulos que têm no estoque e, assim que entenderem os seus gostos e interesses, poderão recomendar alguns excelentes vinhos. Para mim, essa é a melhor maneira de evitar erros.

Fala-se muito de vinhos espanhóis, franceses e italianos. Quais outros países produzem bons vinhos, mas não são conhecidos por isso?

Esses são países produtores de vinho muito clássicos – e são clássicos por boas razões. Mas recentemente eu realmente gostei de vinhos da Hungria e da Croácia, assim como do sul do Chile e da Austrália. E, claro, que tenho que citar a Califórnia, já que moro aqui!

A Califórnia tem uma grande produção de vinho. Quais cidades você indica para os amantes do vinho?

São Francisco é facilmente a principal “cidade do vinho” na Califórnia. Há uma próspera cultura de restaurante e uma cena gastronômica muito rica, então, o vinho se torna um elemento natural. A cidade também é muito próxima de onde boa parte do vinho de qualidade da Califórnia é feita. E, além disso, há uma grande concentração de importadores e distribuidores independentes. Recentemente, porém, Los Angeles desenvolveu uma cena de vinho excitante e revigorante.

Quais cidades ao redor do mundo são as melhores para beber vinho?

Meus lugares preferidos para beber vinho são Nova York, São Francisco, Estocolmo, Paris, Copenhague, Portland (Oregon), Melbourne, Tóquio. Deixe-me em qualquer uma dessas cidades e eu já terei uma lista de lugares para ir beber um vinho divertido.

Fotos: divulgação 

Posts relacionados