Nossa editora-chefe, Daniela Filomeno, colaborou com a edição especial da revista Le Lis Blanc, em comemoração as três décadas da marca. Por isso, listou 30 programas imperdíveis para fazer ao redor do mundo e ticar um a um. Confira abaixo quais são e anote!

Biblioteca Strahov em Praga (Foto: Shutterstock)

1- Visitar a Biblioteca Strahov em Praga, na República Checa + cerveja dos monges

Uma das bibliotecas mais impressionantes do mundo está localizada no Mosteiro Strahov (datado de 1138) junto ao Castelo de Praga. Toda talhada em madeira e com teto com afrescos, a Biblioteca Strahov tem 250 mil livros, muitos com centenas de anos. O que poucos sabem é que pode agendar uma visita privativa e ver de perto estas relíquias, como um dos catálogos originais de arte do Louvre, presente, presente da princesa austríaca, Maria Luzia, segunda esposa de Napoleão Bonaparte. Depois da visita, um aroma delicioso desvia a atenção da beleza do local: na entrada fica a cervejaria Strahov Monastic Brewery imperdível para uma cerveja local.

2- Bunker soviético em Moscou, na Rússia

Que tal conhecer um verdadeiro bunker da União Soviética, a 65m abaixo da terra, em Moscou? Hoje, um Museu da Guerra Fria, o Bunker 42 oferece uma visão dos soviéticos no maior conflito nuclear mundial com os Estados Unidos. Único aberto para visitação em toda Rússia, foi construído em 1956, a pedido de Stalin, para suportar um ataque de bomba atômica. Ele tinha capacidade para 600 pessoas e ocupava uma área útil 7mil m². Durante anos sua localização ficou em absoluto segredo, nem os funcionários sabiam onde estava (chegavam em ônibus com janelas bloqueadas).

3- Almoço em um banco de areia nas Maldivas

Um dos lugares mais impressionantes e belos que conheci no mundo, as Maldivas são um convite ao dolce far niente com seu mar em diversos tons de azul turquesa, areia branca e resorts de luxo. Um arquipélago asiático composto por mais de 1,1 mil ilhas, agrupadas em 26 atóis, destas apenas cerca de 200 são habitadas, grande parte com hotéis. Com esta quantidade de ilha, muitas desertas, os concierges oferecem a possibilidade de um almoço a dois em um banco de areia somente com o horizonte como companhia. Nada mal, não?

Ilhas Maldivas (Foto: Shutterstock)

4- Uma noite no Jade Mountain em Santa Lucia

Imagina estar hospedado em um quarto sem paredes, janelas ou ar-condicionado, em pleno Caribe? Uma experiência inusitada oferecida pelo hotel Jade Mountain, na ilha de Santa Lucia, e que figura constantemente nas listas das vistas top 10 mundiais e entre os melhores resorts do mundo (pela Condé Nast). Todo incrustado na mata, o Jade Mountain tem, além da riqueza verde, um projeto inovador, com estrutura futurista e moderna e passarelas de concreto e madeira, tudo assinado pelo arquiteto canadense Nick Troubetzkoy.

5- Taj Mahal, na Índia

Localizado na cidade de Agra, o Taj Mahal é um suntuoso mausoléu eleito patrimônio mundial pela Unesco em 1983 e também presente na lista das sete maravilhas do mundo moderno.  Está no topo da minha wishlist. Ele representa a história de amor entre o imperador Shan Jahan e sua terceira esposa Aryumand Banu Begam, que faleceu no nascimento do 14.° filho do casal. O imperador ordenou em 1631 a construção do enorme mausoléu para homenagear a amada, que demorou quase 20 anos para ficar pronto. Todo feito em mármore branco e pedras preciosas, recomenda-se chegar bem cedo ao local, que fica abarrotado de turistas, e ver o nascer do sol refletindo no mármore branco.

O Taj Mahal, na Índia, é uma das Sete Maravilhas do mundo (Foto: Shuttestock)

6- Queijinho em Aix-en-Provence, França

A França é um dos países que mais concentra restaurantes estrelados Michelin, mas que tal uma das melhores refeições ser um simples queijo derretido com uma taça de vinho local? Um dos melhores almoços que tive por lá foi em um bistrô, daqueles minúsculos com mesas na rua: o Fromage Rôti, um camembert inteiro derretido e coberto de ervas, do Le Petit Bistrô. Ele fica apertado entre os inúmeros restaurantes da Rue Espariat, em Aix-en-Provence. Para acompanhar, uma taça de vinho da casa ou um da região do Rhone.

7- Visitar Robben Island, a prisão do Mandela em Cape Town

Uma vez na Cidade do Cabo, navegue até Robben Island (a partir da balsa em Victoria & Albert), considerada Património da Humanidade pela UNESCO desde 1999. Lá pode  conferir a cela onde Nelson Mandela foi mantido prisioneiro por 18 de seus 27 anos de prisão. Robben Island é um museu a céu aberto que retrata uma parte da história da África do Sul, principalmente no que refere à luta contra o apartheid.

8- Passeio Hong Lagoon, na Tailândia

Hong Lagoon fica no complexo de Koh Hong, na Tailândia e é pouco falada frente as abarrotadas praias das ilhas Koh Pi Pi ou Pukhet. Depois de navegar cerca de 20 minutos em barco rápido a partir de Krabi, você se depara com um dos lugares mais paradisíacos que já vi na vida. Com uma entrada bem estreita, a grande lagoa de água salgada é cercada por um paredão de pedras e vegetação densa e super verde. Sua água esmeralda é hipnotizante! Recomendo desligar o barco e curtir o barulho da natureza nesse paraíso tailandês quase escondido.

Hong Lagoon, na Tailândia (Foto: Shutterstock)

9- Visitar o Muro das Lamentações em Jerusalém, Israel 

Jerusalém é muito mais que uma cidade histórica, é a capital sagrada para três religiões. Seja pela sua herança histórica ou por sua importância religiosa, é um dos destinos mais fascinantes do mundo. Visitar o Muro das Lamentações, a famosa parede formada por pedras de calcário, é de uma emoção indescritível, independente de sua religião. O Muro se tornou local de veneração e já remonta a vários séculos a tradição de coloca nas reentrâncias entre as pedras papéis com orações e pedidos.

10- Comer a pasta com ricota defumada e lagostim do Il Gato Nero em Burano

A melhor refeição da região de Veneza está a um delicioso passeio de barco de meia hora: Il Gatto Nero, na ilha de Burano. Com especialidade em peixes e frutos do mar, tem um extenso cardápio. Destaque para a pasta de lagostins com ricota defumada, incrível! Ele fica na rua principal de Burano, com mesas na calçada, no canal ladeado pelas coloridas casas. É mandatório reservar.

Ponte Vecchio, em Florença (Foto: Shutterstock)

11- Jantar na única varanda da Ponte Vecchio em Florença, na Itália

Qual seria o programa mais romântico de Florença? O Four Seasons Florence pilota uma experiência para os amantes na capital cultural da Itália: um jantar a dois no topo da Ponte Vecchio, em sua única varanda. O chef estrelado de seu restaurante Il Palaggio assume o menu de delícias, tudo adaptado ao casal. De lá, além do espetacular pôr do sol, escuta-se a música ao vivo dos artistas que se apresentam ao longo da ponte. Maravilhoso!

12- Mergulhar ou sobrevoar a grande barreira de corais, na Austrália

De cima ou de baixo, a Grande Barreira de Corais australiana é um espetáculo da natureza. São mais de 2,9 mil ilhotas de corais ao longo de 2,5 mil km de extensão da maior barreira de corais do mundo. Um mergulho autônomo faz ver uma variedade de corais e fauna marinha impressionantes. Sobrevoar esta maravilha da natureza é um programa imperdível em Queensland. No mergulho (às vezes do alto), é possível ver raias, tubarões ou golfinhos.

13- Saltar de um bungee jumping em Queenstown, na Nova Zelândia

Queenstown, capital mundial dos esportes, também é conhecida pelos bungee jumping e salto de paraquedas em cenários espetaculares. Rios turquesa, montanhas, desfiladeiros coroam um verdadeiro cenário de filme que completam a experiência. Primeiro Bungee Jump comercial do mundo, o Kawarau Bridge, tem um cenário que vai te dar coragem. Tem opção de tocar a água, que para mim foi um verdadeiro mergulho. Com regras rígidas de segurança, é o local ideal para quem quer se arriscar.

14- SkyDive em Taupo, Nova Zelândia

Na terra da adrenalina, mais um “passeio” é imperdível. Um dos esportes mais procurados de Taupo é o SkyDive, um salto de paraquedas de uma altura de 15 mil pés (4 mil metros). Dizem que é um dos mais incríveis lugares para saltar, fora a vista que se tem do lago Taupo e dos vulcões adormecidos. Se é um dos melhores lugares não sei, foi minha única vez, mas a vista e sensação? Incrível!

Bungee Jumping na Nova Zelândia é sempre uma atração (Foto: Shutterstock)

15- Um menu degustação do Chef’s Table at Brooklyn Fare

Atrás de um mercadinho em Manhattan, o Chef’s Table at Brookyln Fare também esconde a melhor experiência gastronômica de Nova York. O chef Cesar Ramirez faz um passeio nas culinárias japonesa e francesa, com toques contemporâneos, para um menu autoral e sem rótulos. Cria verdadeiras iguarias com o que acha de mais fresco pelo mundo: de uni (ouriço) do Japão a foie gras da França.

16- Almoço de hidroavião em Berora, Austrália

Que tal um restaurante onde somente se alcança de hidroavião ou de barco? No Berowra Waters é assim: a 40km de Sydney, após um rápido voo a partir de Rose Bay. De quebra, você faz um super voo panorâmico pelas maravilha do litoral, com praias maravilhosas. No restaurante, o chef irlandês Brian Geraghty (ex-Quay) traz um menu de degustação da culinária moderna australiana com muito sabor. Um super passeio e uma experiência memorável.

17- Mergulho independente em Bonaire, Caribe

Bonaire fica a cerca de 50km de Curaçao, mas pouco se assemelha com a “vizinha”. Sem vida noturna agitada, Bonaire é é uma das Antilhas Holandesas, as “Ilhas ABC”, chamadas assim pelo conjunto de ilhas próximas Aruba, Bonaire e Curaçao. Seu grande atrativo é a beleza natural, rusticidade e a fama de ser um dos melhores locais do mundo para mergulho – são mais de 60 pontos em águas transparentes. Além disso, os turistas também podem se aventurar no windsurf ou praticar snorkeling. Pode-se dizer que as maiores belezas da ilha estão embaixo da água e na gastronomia: os restaurantes servem lagostas grelhadas, pescadas no dia, com uma saladinha. Mais simples e gostoso, impossível.

Moray, no Peru (Foto: Shutterstock)

18- Corredor Vasariano, Florença

Passeio imperdível em Florença é fazer um tour pelo Corredor Vasariano, que liga o Palazzo Vecchio ao Palazzo Pitti, residência da família Médici. Além de passagem de um lado para outro da cidade livremente (e secretamente), o corredor também abriga a coleção mais antiga de autorretratos do século XVI ao século XX, além de uma coleção de quadros do século XVII ao século XVIII, onde são narrados importantes episódios da história de Florença. Ele começa em uma porta quase secreta no corredor da Galeria Uffizi e se estende ao longo do rio Arno, passando por cima da Ponte Vecchio e atravessando a Igreja de Santa Felicitá até chegar ao Palazzo Pitti. O acesso é restrito a poucos visitantes por dia e só com reserva.

19- Visitar o sítio arqueológico Moray, no Peru, e almoçar no Mil Centro

Pouco conhecido no Peru turístico, Moray foi a antiga estação de plantio e laboratório agrônomo do Império Inca, nos arredores de Cusco. Ao chegar, uma vista espetacular de círculos concêntricos verdes com 33 metros dividido em terraços. Descendo, perceberá a variação de temperatura, ou seja, a cada degrau menos 1ºC. No topo está o MIL Centro, novo projeto gastronômico do premiado chef Virgílio Martinez (leia-se o premiado Central). A mais de 4 mil metros acima do nível do mar, o restaurante tem uma vista incrível para os Andes Peruanos e oferece uma experiência da alta altitude dos Andes, Cusco e Valle Sagrado. Todos os ingredientes são de comunidades ou produção própria, que remete às origens do chef. Dentro do local funciona a Mater Iniciativa, que estuda amostras botânicas, muitas vindas dos terraços de Moray.

20- Voo de Balão na Capadócia

Região mais intrigante da Turquia, oferece  o mais extraordinário passeio de balão do mundo, onde, diariamente dezenas de balões colorem os céus sob a benção do nascer do sol. Todo o esforço de acordar quando ainda é noite, sem café da manhã, e a espera são recompensados com a vista do horizonte da região. Uma vez lá em cima, o silêncio reina e só é quebrado, vez ou outra, pelo som do ar quente. Realmente a paisagem é de emudecer e a emoção não permite conversar, é uma sensação que só vivendo.

Capadócia e seus icônicos balões (Foto: Shutterstock)

21- Voo de helicóptero pelo Grand Canyon, nos EUA, com piquenique

Nem só de cassinos, restaurantes, shows e musicais vive Las Vegas. Entre os passeios imperdíveis está o voo panorâmico de helicóptero para o Grand Canyon, que pode durar o dia todo ou apenas algumas horas. Se prepare para vistas de perder o fôlego, um rasante pelo Rio Colorado e inclua uma parada em plena reserva Hualapai para um piquenique com direito a espumante. Relaxe no cânion enquanto o sol se põe.

22- Fiordes neo-zeolandezes

A beleza dos fiordes na Nova Zelândia é de impressionar qualquer um. Localizados na ilha sul do país, o Fiorland National Park é o maior parque da NZ e visita obrigatória quando estiver por lá. O destino final de um dos passeios mais inesquecíveis que fiz foi Milford Sound, o mais famoso fiorde, cenário de filmes, como O Senhor dos Anéis. Você pode fazer um passeio de helicóptero e parar no topo de uma geleira, seguindo para Lagos suspensos no topo das montanhas até os fiordes. Parece cenário de filme de tão maravilhoso!

23- Assistir de perto a Aurora Boreal

A aurora boreal é um dos efeitos climáticos mais procurados por viajantes. O fenômeno é visível em países nórdicos como Noruega, Alasca, Finlândia e Islândia, e ganhou o nome de aurora boreal em referência à deusa romana do amanhecer – Aurora – e ao deus grego Bóreas, representando os ventos. Apesar de não ser um evento raro, não é possível saber com certeza quando vai acontecer. Ou seja, quem planeja uma viagem para assistir a esse show da natureza deve estar ciente de que, assim como outros fenômenos ambientais, não é possível marcar horário e guardar lugar. É preciso tentar a sorte e, se der certo, se sentir bastante privilegiado.

24- Ver o pôr do sol no mirante do Forte do Boldró em Fernando de Noronha

Basta colocar os pés em Fernando de Noronha, em Pernambuco, para saber que você chegou a um lugar especial. O arquipélago, que é uma das reservas naturais mais deslumbrantes do Brasil, é formado por 21 ilhas e ilhotas e a ilha principal abriga um parque nacional. O raiar do dia e o pôr do sol apresentam um espetáculo de cores e formas capazes de encantar o mais cético dos homens. Local “tem-que-ir” para encerrar o dia é o Forte do Boldró e se preparar para ver o pôr do sol mais incrível da vida.

25- Um mergulho nas águas rasas do La Maddalena, na Sardenha, com um almoço no La Casitta, um dos melhores da Itália

O azul turquesa do mar impressiona e é ele que cerca as ilhotas que formam o arquipélago de Maddalena, que só pode ser acessado de barco (um mergulho é mandatório). E lá, o restaurante La Casitta fica no meio de piscinas naturais que, para chegar, é preciso subir em um barco do próprio restaurante para achar seu escondido píer. Deixando muitas casas estreladas para trás, sua vista para a costa é de tirar o fôlego e já valeria a visita, se não fosse o menu: frutos do mar em sua maioria, colhidos na mesma manhã. Vale pedir a pasta com lagosta. Imperdível!

O templo de Abu Simbel, no Egito (Foto: Shutterstock)

26- Visitar o templo de Abu Simbel, no Egito

O complexo de Abu Simbel reúne dois grandes templos, escavados em rocha de arenito, às margens do Lago Nasser – formado pelas águas represadas do Nilo. É Patrimônio Mundial da Humanidade segundo a Unesco. Os templos foram construídos por ordem do faraó Ramsés II, no século XIII a.C e, hoje em dia, possuem quatro estátuas do faraó. Seus interiores são repletos de grandes salões e câmaras, com pilares e inscrições nas rochas. Tem uma história recente e interessante, pois, na década na 1960, o Abu Symbel foi inteiramente deslocado, ou seja, mudou de lugar e foi para um ponto mais alto. Tudo isso porque existia chances do templo ficar submerso quando desviaram o Rio Nilo para acabar com as cheias. Para chegar, três horas no deserto valem ao deparar com esta maravilha.

27- Comer a batata com muito caviar do Caviar Kaspiá, em Paris

O icônico restaurante russo Caviar Kaspia, na Place de la Madeleine, em Paris, é famoso não só por sua deliciosa comida, como também por ser super frequentado por celebridades e figurões da moda. O quase centenário restaurante tem entre suas estrelas a batata assada com uma generosa porção de caviar. Você pode escolher qual tipo de caviar vai querer, sendo que o preço varia pela procedência e tipo. É deliciosa!

28- Amazonia Peruana –  Acqua expeditions

Explorar a Amazônia a bordo de um cruzeiro luxuoso está na minha lista de must go. O Acqua Expeditions percorre toda a riqueza natural da selva, em trechos dominados pelo Peru, que faz fronteira com a maior floresta tropical do mundo. Apenas 24 hóspedes – e 27 tripulantes – sobem no barco para apreciar a riqueza natural ao redor e todos os atrativos internos: spa, restaurante, bar, quartos com vista panorâmica. Uma experiência quase personalizada e exclusiva.

29- Comer o melhor sushi no Sawada, em Tóquio

Foi no Sawada, em Tóquio, que comi o melhor sushi da minha vida. Seja pela forma que foi servido (in natura) ou pelo corte e qualidade do peixe. Escondido no terceiro andar de um prédio, em uma saleta minúscula com apenas seis lugares, o Sushi Sawada parece não gostar de holofotes. Não tem placa na porta e poucos sabem dar informação como chegar. Não são permitidas fotos e é muito difícil fazer reserva. Mas se você conseguir, prepare-se para a saga de encontrar o local e para a lista de exigências. Entre os pedidos: não usar perfume, definição de dress code e a proibição de celular e fotografia. E também para comer o melhor sushi da sua vida.

30- Descansar na ilha de North Island, em Seychelles

São 141 para escolher dentro do arquipélago de Seychelles, uma mais estonteante que a outra. Entre elas, North Island é uma ilha privativa que abriga um resort mais que exclusivo. Não à toa que o Príncipe William e Kate Middleton escolheram o destino para passar a lua de mel. Com apenas 11 bangalôs espalhados pela extensão de 1km de praia, todos com decoração rústica e integrada com a natureza, a proposta é que os hóspedes se sintam em sua própria casa de praia privada. Além de lindo, o resort oferece uma série de mimos e programas, entre eles o inesquecível piquenique na deserta honeymoon beach.

Seychelles, paraíso escondido (Foto: Shutterstock)

Posts relacionados