Um verdadeiro museu a céu aberto com igrejas e arquiteturas históricas, Veneza abriga também importantes coleções em museus e galerias. Muitos estão abrigados em seus suntuosos Palácios, a beira do grande canal. A cidade respira arte, tanto que é lá que acontece uma das mais importantes feiras de arte do mundo: a Bienal de Veneza, que tal aproveitar?

Museus imperdíveis de Veneza: Galeria Dell’Accademia (uma das mais importantes pinacotecas do mundo), Peggy Guggenheim, Ca’Pesaro (coleção de obras dos séculos XIX e XX), Ca’ d’Oro (fachada icônica de Veneza), Museu Correr (junto com o Palacio Ducalle), Scuola Grande di San Rocco, Ca’ Rezzonico (arte do século XVIII) e Palazio Grassi (Galeria de Arte Moderna e Contemporânea).

Vários palácios abrigam museus e galerias, aqui o Ca’ D’Oro

Galeria Dell’Accademia – Com a mais importante coleção de pintura veneziana do mundo, é uma das principais pinacotecas existentes. Abriga em seu complexo do século XII uma galeria, a igreja Santa Maria della Carità,  um monastério e a a Scuola Grande (grande escola) Dell’Accademia.

Peggy GuggenheimDiferente dos demais museus da Fundação Solomon R Guggenheim, este museu abriga a coleção de Peggy Guggenheim com um acervo com obras cubistas, expressionistas, futuristas e surrealistas de Picasso, Mondrian, Salvador Dalí, Jackson Pollock, Calder, Giacometti, entre outros.

Ca’Pesaro – O lindo Palácio com fachada Barroca, com detalhes e estátuas, do século XVII, abriga a Galeria Internacional de Arte Moderna (Galleria internazionale d’arte moderna) e do Museu de Arte Oriental (Museo d’arte orientale) de Veneza.

Ca’ d’Oro – Uma das mais icônicas fachadas de Veneza, abriga a Galleria Giorgio Franchetti, com o acervo do Barão Giorgio Franchetti, como móveis, esculturas e pinturas.

Museu Correr – Localizado na Praça de São Marco, junto com o Palacio Ducalle, é um ótimo local para descobrir a arte e história de Veneza, com ilustrações da vida antiga veneziana, festivais da cidade e realeza.

Scuola Grande di San Rocco – Colado à igreja de San Rocco, foi criada para receber os comerciantes abastados e outras pessoas que tinham sucesso, mas não tinham título de nobreza. A Scuola mostra a grandiosidade e riqueza de Veneza no século XVIII. A confraria foi fartamente decorada em estilo barroco com paredes esculpidas em madeira, em quase toda a extensão do belíssimo Salonne Maggiore. É de encantar o trabalho, assim como as pinturas de Tintoretto. Para vê-las do lado certo, espelhos são distribuídos para posicionar embaixo de cada obra. É impressionante!

Palazio Grassi – O suntuoso Palácio Branco abriga a Galeria de Arte Moderna e Contemporânea.

Ca’ Rezzonico – Mostra muito do que foram os tempos áureos de Veneza, quando ela era a cidade mais rica do mundo. Do século XVII, tem a maior coleção de móveis antigos da cidade, em salas fartamente decoradas em estilo Barroco.

Repare nos tamanhos do palácio. Imagine que apenas uma família vivia lá. Era uma residência de uma família nobre, com quatro andares, salões amplos e fartamente ornamentados, em estilo barroco. Observe o trabalho de marchetaria de pedras preciosas em uma das mesas. E o piano do sec. XVI com as teclas esculpidas a mão? Coisa mais linda!

Tem desde um salão de bailes até uma alcova (quarto), quando visitar, repare no último andar a farmácia antiga, onde também tem varias obras de artistas venezianos como Tintoretto, Caneletto, entre outros. Ingresso: €10 adulto.

Posts relacionados