Esqueça tudo que já viu de Caribe até hoje: praia calma, águas transparentes e cristalinas e muito sossego. Areias brancas, mar azul turquesa e praias paradisíacas, St. Barthélemy, mais conhecida como St. Barth, cumpre à risca. Mas a pequena ilha francesa possui um requinte, exclusividade e charme, pouco visto na região, além de se transformar à noite em uma verdadeira festa

St. Barth fica a 10 minutos de avião bimotor de Anguilla ou St. Martin, no Caribe. O voo já dá uma amostra do paraíso que está para chegar, barreiras de corais que transformam o mar em uma paleta linda de azuis e praias com suas areias brancas contrastando. Entre as mais lindas, a praia du Gouverneur, tranquila e reservada, e Salina, com uma grande extensão de areia branca.

IMG_6952

Em Gustavia, capital da ilha, carros dividem a atenção com veleiros, yatchs e outros barcos de luxo, ancorados ao longo do centro. São diversos bares, cafés e restaurantes (excelentes, por sinal), além de ser um paraíso de compras por conta da isenção de impostos, com a maioria da grifes de luxo. Ainda no centro, fica a Shell Beach, praia pequena de conchas, única de Gustavia.

IMG_6775

Apesar de ser extremamente agitado e muito procurado por suas beach parties, o Nikki Beach, localizado na praia de Saint-Jean, não decepciona na sua gastronomia. Para acompanhar, umas das Magnum do rose francês mais pedido na ilha: Domaine Ott. A diversão no final do dia é emendar o almoço na bagunça do restaurante que parece viver em festa. Celebridades internacionais frequentam a casa, como Jay Z, Beyonce, Fergie, Ashton Kutcher, Mariah Carey, Bono Vox, entre outros.

IMG_6967

E é nesta mesma praia que fica o badalado hotel Eden Rock, que também possui um restaurante com uma vista linda. Saint-Jean fica ao pé do aeroporto, vale gastar um bom tempo, esticando a canga na areia e ver a movimentação dos aviões, que parecem que vão tocar a areia.

IMG_6880

E falando em bagunça, tanto o Nikki Beach, o Bagatelle e o mais notório Le Ti trocam os pratos em cima de suas mesas literalmente por dançarinas e muita gente. A ordem da noite é badalar, sob muitos fogos pisca-pisca, amarrados nas garrafas de champanhe que parecem aumentar de tamanho ao avançar da noite – e não é efeito da bebida: a Magnum aqui chega a 12 litros… Só indo para St. Barth para entender por que esta ilha é tão diferente e por que as pessoas que frequentam não veem a hora de voltar…

 

20140630_153851

 

 

Posts relacionados