Considerado o bairro dos boêmios, dos artistas e amantes de arte e cultura, reserve um dia para andar por essa região de Milão lotada de galerias, restaurantes, antiquários e lojas. Separamos os hotspots de Brera para o seu tour.

Antiquário e Galeria Robertaebasta

Desde 1967 no ramo, Roberta Tagliavini, proprietária do antiquário e galeria de arte Robertaebasta, conquistou um rico arsenal de itens de mobiliário, acessórios e pinturas raras criadas a partir do século XX, com especialização em Art Déco italiano e francês. Sua seleção primorosa e trabalho de restauração renderam muitos prêmios à galeria, entre eles Milano Produttiva e Milanese Antiques Dealers.

Antiquário e Galeria Robertaebasta

Via Fiori Chiari, 2/3, Via Marco Formentini, 4/6

Brechó Cavalli & Nastri

Famosa em Milão pela primorosa curadoria, essa vintage store tem uma rica seleção de peças antigas e originais datadas a partir de 1940. São vestidos, bolsas, joias e lenços de marcas que enchem os olhos de qualquer fashionista: Dior, Prada, Paco Rabanne e Chanel.

Via Brera, 2

Feira de Antiguidades

Todo terceiro domingo do mês uma feira de antiguidades toma conta das charmosas ruas de Brera. São bancas de livros, roupas, porcelanas, relógios, quadros, móveis, bijuterias, objetos de decoração. Vale se perder sem medo entre os achados da feirinha.

Ruas de Brera (Foto: Shutterstock)

Via Fiori Chiari, Via Madonnina, Via Brera e Via Formentini

Jamaica Bar

Inaugurado em 1911 com “modernidades” como telefone e máquina de café expresso, não tardou a receber um importante time de personalidades milanesas da época. Já o nome foi pego emprestado do lme Jamaica Inn, dirigido por Alfred Hitchcock. Reduto da vanguarda artística e ponto de encontro de escritores e intelectuais, o Jamaica Bar não perdeu sua majestade e ainda é um dos locais mais frequentados na cidade.

Via Brera, 32

Jardim Botânico

O espetacular jardim botânico de Brera foi estabelecido pela imperatriz Maria Teresa da Áustria em 1774, juntamente com seu observatório astronômico. Desde 1998, o jardim histórico passou a ser cuidado pela Università degli Studi di Milano, que abriu o espaço ao público. Além das espécies de plantas e da coleção de bulbos, a arquitetura do século XVIII é digna de uma visita por si só.

Via Privata Fratelli Gabba, 10

Palácio Real / Pinacoteca de Brera

Monumento histórico, o Palácio Real é destino obrigatório: foi construído para os jesuítas entre os séc. XVI e XVII sobre o antigo monastério de Santa Maria di Brera Humiliati. Com a ordem dos jesuítas abolida em 1773, a imperatriz Maria Teresa da Áustria fundou ali a Accademia di Belle Arti. Hoje, é sede da Pinacoteca de Brera, que guarda um precioso acervo de obras Renascentistas.

Pinacoteca de Brera (Foto: Shutterstock)

Via Brera, 28

Pisacco

O bistrô foi criado por um grupo de sócios bem ecléticos: um colecionador de arte, um advogado, um arquiteto e o chef estrelado Andrea Berton, todos unidos pela paixão em comum pela culinária italiana moderna. Risotos, massas e carnes integram o menu, que devem ser degustados acompanhados por um bom vinho.

Via Solferino, 48

Profumo

Em 1984, a perfumista Nicoletta Astori retorna de uma viagem de pesquisas entre Paris e Londres trazendo na mala perfumes de marcas até então desconhecidas pelos italianos, como Creed, Comptoir Sud Paci que e Czech & Speake. Nasce assim uma das primeiras lojas de perfume da região, a Profumo. Com o tempo, a marca consolidou-se por vender apenas os melhores e mais exclusivos perfumes, como Diptyque e By Kilian, que já estiveram em suas vitrines.

Via Brera, 6

Fotos: divulgação 

 

Confira o guia completo aqui:

 

Posts relacionados