Maior cidade do norte da Tailândia, Chiang Mai, foi fundada em 1296 como capital do reino de Lanna, território que inclui Birmânia até a fronteira do Laos. Por isto, Chiang Mai é considerada a capital espiritual e cultural da Tailândia. A cidade fica a aproximadamente 700km de Bangkok e é situada entre as montanhas mais altas do país, cortadas pelo Rio Ping.

Chiang Mai elephant

Chiang Mai é um pouco diferente de toda a Tailândia, tem sua cor própria e isso se deve por ter sido integrada a Tailândia em um passado não tão distante. Antigo reino do Sião, Chiang Mai era uma colônia. Foi anexada a Tailândia em 1930, século XX, por isso do seu significado: cidade nova.

Leia Mais: 

Onde comer em Bangkok

Bangkok, onde a tradição e modernidade se encontram

Top 5 rooftops em Bangkok

Bangkok, onde a tradição e modernidade se encontram

Chiang Mai: a capital espiritual da Tailândia 

Onde comer bem em Chiang Mai?

Chiang Mai arros

A cidade velha é cercada pelo o que sobrou de uma muralha, construída para defesa dos birmaneses, com cinco portões, sendo o Thapae Gate a mais popular por receber as mais diversas comemorações e festivais, além de um mercado de rua aos finais de semana.

monges em chiang mai

 

Na Tailândia, a grande maioria da população é budista e a segunda religião em Chiang Mai é o catolicismo, ao contrário de Bangkok, que tem o islamismo. Eles seguem o budismo ”mais primitivo”, oriundo do Sri Lanka. Segundo nossa guia, que também é budista, os monges vivem conforme as tradições de 2 mil anos atrás. Budismo é adaptado às crenças locais de Chiang Mai. Sua religião está baseada em livrar o sofrimento da vida, diretamente ligado ao apego, para obter a iluminação através das vidas. A cada vida, o corpo acaba, por isso que, segundo eles, mesmo após a cremação, a alma continua. A iluminação é o desapego total, aceitação de que tudo na vida muda, aceitação incondicional. A roupa laranja dos monges significa fogo, caminho da iluminação.

buda-roupa-laranja

O Budismo começou na Índia e antes de 500 anos a.C., quando Buda morreu, destacou a vontade que não quer ser representado por nenhuma imagem. No país, tatuagem, uso da cabeça de buda ou buda como material decorativo são proibidos por lei. Hoje, somente em templos é permitido. Alexandre, o Magno, quando ficou na Índia, mudou esta cultura e introduziu as imagens do Buda, no primeiro século.

chiang-mai-geral

Por que falo tanto do budismo? Porque a cultura do local está intimamente ligada com a religião. Seja nos templos ou na mais absoluta segurança, não tem violência em Chiang Mai, devido aos preceitos do budismo.

wat doi suthep

Na região de Chiang Mai estão localizados mais de 300 templos budistas, sendo que destes 120 estão na cidade velha, considerada dentro das muralhas e seu entorno. O mais famoso é o Wat Phrathat Doi Suthep, no topo de uma montanha onde é possível ver toda a extensão da cidade de Chiang Mai. O segundo mais visitado é o Wat Suan Dok, com uma impressionante pagoda dourada, com relíquias do Buda, e várias construções brancas, relicários com cinzas da família real. Confira em breve a matéria completa do que fazer em Chiang Mai.

Wat Suan Dok

Em novembro, durante a lua cheia, acontece a principal festa de Chiang Mai, Loi Krathong, que é a passagem do ano tailandês. Também conhecido como Festival das Lanternas. É impressionante ver todas aquelas lanternas no céu. Prepare-se também para estar na época mais lotada da cidade. São diversas programações durante três dias, que geralmente inclui o Yee Pen. As lanternas, assim como as oferendas na água, são lançadas em forma de agradecimento e pedidos por um ano bom.

Chiang Mai - wat phat doi suthep

Conhecer uma nova cultura é expandir os horizontes e respeitar o próximo. Chiang Mai vale a visita, é farta em história, povo cativante e uma cultura extremamente rica. É uma oportunidade para crescer.

 

Fotos: Daniela Filomeno / Gail Palethorpe (foto dos Monges) 

Posts relacionados