Cruzeiro de luxo cresce em todo mundo em uma velocidade galopante: do total de cabines comercializadas, 25% são em navios de alto padrão – leia-se embarcações com número reduzido de cabines, alto número de tripulantes e serviço personalizado. De olho neste mercado, o novíssimo Seven Seas Splendor, da Regent Seven Seas Cruises, fez seu cruzeiro inaugural e nossa editora-chefe Daniela Filomeno conta como foi a experiência

Dani Filomeno no novo Seven Seas Splendor  (Foto: acervo pessoal)

Eu sempre fui avessa à cruzeiros. Primeiro que a ideia de ficar confinada em um navio gigante com um mar de pessoas e o conjunto: filas para restaurantes, passeios pasteurizados, buffet no almoço e jantar e piscina lotada nunca me pareceu uma imagem de férias ideal. Fora que estamos no mar e certamente o componente enjoo conta muito. Recentemente enfrentei essa minha resistência e fiz dois cruzeiros: um de rio, onde as embarcações fluviais são pequenas e extremamente luxuosas, e de crianças, em um navio Disney que leva assinatura desta companhia que é sinônimo de alto padrão. Ambas experiências me encantaram e me encorajaram a aceitar o convite para conhecer o novíssimo Seven Seas Splendor, em seu cruzeiro inaugural e que já está sold out até junho.

Uma pergunta muito comum entre os viajantes brasileiros é: por que fazer um cruzeiro de luxo? Porque você não precisa mudar de hotéis e carregar malas de um lugar para outro, é uma ótima oportunidade para conhecer várias cidades e, às vezes, até países em poucos dias, e porque em um navio como o Seven Seas Splendor a estrutura é impecável, com serviço primoroso e boa gastronomia à disposição. A experiência é exatamente o oposto daquela visão que tinha de cruzeiros, com capacidade de no máximo 750 hóspedes em 375 suítes, com cerca de 550 membros da tripulação e uma estrutura gigantesca e sofisticada – se não fosse a visão do mar constante esqueceríamos que estamos em um navio. É a sensação de estar em um hotel flutuante. Impossível não reparar na coleção com mais de 300 obras de arte com curadoria e peças que somam US$ 5 milhões, além dos 500 lustres de cristal espalhados pela embarcação. Os roteiros do Splendor englobam o mar Mediterrâneo, Adriático, Caribe, oceano Pacífico, Mar do Norte e oceano Atlântico, porém não tem planos este ano de aportar no Brasil.

Veja também: 
A medieval e charmosa Edimburgo, capital da Escócia 
Flavia Pavanelli indica seus restaurantes prediletos em Londres

Cabine categoria superior (Foto: divulgação)

Cabines, todas com varanda

Regent Suite (Foto: divulgação)
Regent Suite (Foto: divulgação)

As suítes elegantemente decoradas variam de 28,5 a 412,76m², todas com varandas para curtir a brisa do mar, closet (muitos walk in), confortáveis camas, sofá, mas o que mais impressiona são os banheiros com acabamento em mármore italiano, banheiras, duchas e acabamento de primeira, que nada lembram aquelas “cápsulas do túnel do tempo” que estamos acostumados a ver nessas situações onde o espaço é limitado.

A suíte mais exclusiva do mundo

Apenas uma no navio, a luxuosa Regent Suíte é um palacete a bordo. São 412 m² decorados com extremo bom gosto, com vistas panorâmicas e uma varanda de 210 m², com vista acima da ponte do capitão, na proa. Um piano de calda ao lado de um sala de TV (de alta definição 4K), um bar e uma ampla sala chamam a atenção logo que entra.

O banheiro principal é praticamente um Spa, com sauna a vapor e tratamentos de spa ilimitados, banheira, duas espreguiçadeiras aquecidas de mármore e pedra, e um impressionante chuveiro de vários jatos com vista para o mar do chão ao teto.

Regent Suite (Foto: divulgação)

A suíte ainda possui um bar personalizado com drinques preparados na sua frente, de acordo com o gosto dos hóspedes, assim como a escolha dos amenities. E os mimos não param por aí, os hóspedes da Regent Suite também têm acesso exclusivo a uma sala de jantar privada adicional todas as noites no The Study, onde podem receber com coquetéis ou realizar jantares.

Regent Suite (Foto: divulgação)

Além de mordomo dedicado, para gerenciar todos os detalhes da experiência dos hóspedes, motorista com carro em cada porto, e a cama king size Vividus personalizada de US$ 200 mil da renomada Hästens – ela tem uma estrutura de pinheiro, molas de aço e camadas de linho, cabelo de rabo de cavalo e rebatidas de algodão e lã. São mais de 300 horas de trabalho e 18 meses para concluir. Ah, e para admirar desta cama, um Picasso pendurado na parede da suíte master. Ela acomoda até seis pessoas. A Suíte Regent é quase 20 vezes maior que uma cabine média dos navios de cruzeiro. O preço deste luxo? A partir de R$ 350 mil por casal, a semana e já tem fila de espera de no mínimo um ano e meio.

Gastronomia


Na gastronomia a qualidade, frescor e apresentação dos pratos são uma atração à parte, sem dúvida o ponto alto do navio. São seis restaurantes com decorações elegantes, entre eles o Pacific Rim, um restaurante pan-asiático com um dragão mítico cumprimentando os hóspedes; Prime 7, uma churrascaria impecável e elegante; Chartreuse, com pratos franceses clássicos com um toque moderno simplesmente imperdível, com um suflê de queijo emental levíssimo e inesquecível; o Sette Mari, em La Veranda, servindo aos hóspedes especialidades italianas autênticas e com assentos deslumbrantes sobre a água que se projetam sobre o oceano para uma conexão ainda mais próxima ao mar, cercada por três lados por vistas inspiradoras.

No brunch, servido no La Veranda, são oito estações com comidas variadas e todas com qualidade indiscutível, vai do sushi aos pães, embutidos, queijos, cereais, frutas e doces delicados. Uma tentação! No quesito bebidas, todas incluídas na diária, a qualidade da carta de vinhos e dos drinques impressiona e os atendentes, sempre prestativos, sabem recomendar com maestria uma boa harmonização.

Entretenimento a bordo

Dani faz aula de culinária no Seven Seas (Foto: acervo pessoal)
Dani faz aula de culinária no Seven Seas (Foto: acervo pessoal)

Para quem se pergunta como passar o tempo a resposta é simples: tem atração e programação o tempo todo e para todos os gostos. A começar pelas paradas em cada região/ cidade onde o próprio navio oferece tours – são mais de 30 opções, sempre acompanhados de um guia do cruzeiro e outro guia local e em pequenos grupos. Bem organizado e estruturado, vale explorar ao máximo cada passeio.

Para manter a forma com tanta boa comida oferecida, aproveite a espaçosa academia com aparelhos de última geração, além das muitas aulas como yoga e spinning. Ainda têm salão de beleza e barbearia. Quer relaxar? O Spa é um capítulo à parte, além de uma boa gama de tratamentos, esses com custos à parte, sauna seca, sauna a vapor com aromaterapia, sala relax, duchas tropicais (aquela com diversas saídas de água), além da área da piscina com duas jacuzzis.

O navio ainda oferece aulas de culinária em uma cozinha profissional com 18 estações e um chef profissional, uma biblioteca maravilhosa com inúmeros títulos, teatro com shows e musicais todos os dias, bares e, claro, um cassino.

Veja também:
17 restaurantes italianos imperdíveis em Miami
13 novos restaurantes de Miami 

7 rooftops incríveis em Miami 

Sustentabilidade

Cada vez mais as companhias de cruzeiro têm se voltado para o tema sustentabilidade, já que suas atividades são diretamente ligadas à condição dos oceanos, e portanto, é uma de suas principais responsabilidades. A Regent vem reduzindo a utilização de papéis e plástico, com o fornecimento de garrafas reutilizáveis e pontos de abastecimento em todo o navio, inclusive com gás. Tanto a separação de resíduos, como o tratamento e reutilização de águas (os navios da Regent produzem mais de 75% de sua água a bordo), foram implantados. A otimização de combustível (com novos materiais de revestimento e tecnologia em benefício da propulsão) estão entre suas iniciativas, junto com um sistema que permite conectar-se à rede elétrica terrestre, (onde é possível) para diminuir as emissões do navio nos portos.

 

Booking.com

Posts relacionados