Tranquila durante o dia, a capital holandesa reserva boas surpresas para a comunidade LGBTQI à noite

Comparada a outras capitais europeias, Amsterdã parece um bairro. Compacta, é possível conhecer bem a cidade e seus pontos turísticos em três dias inteiros. Mas se você quer mergulhar na cena gay da cidade é melhor planejar sua passagem pela capital holandesa por, pelo menos, cinco dias, porque boas opções é o que não faltam. Abaixo, uma lista dos lugares que merecem ser visitados.

Prik

Prik: bons drinks em Amsterdã (Reprodução Facebook)

Quer uma carta variada de drinks e ver gente bonita? Vá ao Prik. Todo mundo se encontra nesse bar seja para um happy hour, seja para um esquenta antes da balada. É um bom local para conhecer gente e está aberto todos os dias a partir das 16 horas.

Vale a pena ir para a Parada Gay de Madri?

Taboo/Taboo Kantine

Taboo: point de paquera (Reprodução Facebook)

Colado um ao outro, os dois estabelecimentos reúnem um público variado. Dos mais velhos aos mais jovens, todos bebem alguma no Taboo, que fica ao lado de duas baladas fervidas: Soho e Club Nyx. É um dos melhores points para conhecer gente e paquerar.

SoHo 

Soho: balada para se jogar (Reprodução Facebook)

Essa balada reúne jovens que dançam e paqueram em torno de um bar estilo pub inglês. A música é bem variada e toca de eletrônica até sucessos pop remixados. O melhor: não paga para entrar.

Como é a cena gay em Frankfurt?

Church 

Church: quem vê a fachada nem imagina o que rola lá dentro (Reprodução Facebook)

Se você busca diversão sem limites e sem julgamentos, esse é o lugar. Church é uma mistura de fetish bar e balada liberal em que rola de tudo. Antes de ir, é sempre válido consultar a programação da casa, já que há noites com dresscode bem específico e outras festas com limite de horário para entrar. Funciona de terça a domingo e a entrada varia de 6 a 15 euros.

Montmartre

Café Montmartre: diversão com música holandesa (Reprodução Facebook)

Quer entender como os holandeses se divertem? Esse pub é o lugar. Com músicas pop da Holanda e muita cerveja, o lugar lota aos fins de semana e toma conta da rua. Boa opção para esquenta. Clientela acima dos 30 anos.

Restaurantes imperdíveis em Amsterdã

Queers 

Queers: bom lugar para fazer um esquenta (Reprodução Facebook)

Tão lotado quanto o Montmatre, o Queers se diferencia pela atmosfera mais descontraída, com shows e uma trilha sonora mais pop.

Club Nyx 

Club Nyx: aqui o carão não tem vez (Reprodução Facebook)

Com várias pistas, o melhor dia para ir ao Club Nyx é o sábado, quando rola o SaturGAY (entenderam o trocadilho?). Aqui não tem carão e todo mundo se joga! Heteros são super bem-vindos.

Top 5: lugares para curtir Amsterdã

Onde Ficar

Para os amantes do AirBnb, uma notícia não tão boa: há poucas opções na região mais central e o preço costuma estar acima da média se comparado ao que é cobrado em outras capitais da Europa. Se você curte hotéis, há unidades da rede NH Hotels. Quem busca algo mais luxuoso pode gostar do Conservatorium.

Como chegar

Há voos diretos de São Paulo para Amsterdã pela KLM e pela Air Europa.

 

Restaurantes imperdíveis em Amsterdã, na Holanda

Posts relacionados