Poucas e boas opções: essa é a melhor definição sobre a noite LGBTQI da capital portuguesa

Vamos sem sinceros… sem enrolações! Lisboa não é exatamente um playground para o público LGBTQI. Mas calma que é possível se divertir e conhecer gente interessante na capital portuguesa. E o melhor: a maioria dos estabelecimentos estão localizados em duas áreas próximas: um quadrilátero entre as ruas Imprensa Nacional, São Bento, Ruben Leitão e Cecílio de Sousa no bairro Príncipe Real e dois quarteirões no Bairro Alto. É possível ir tranquilamente de um lugar para outro a pé em questão de poucos minutos e aproveitar o caminho para dar aquela paquerada…. Abaixo, uma lista dos points da cena gay lisboeta.

Espaço 40 e 1 (Bairro Alto)

Espaço 40e1 (Reprodução Facebook)

Esse bar na Rua Barroca ferve às sextas com um público variado. Grande parte das pessoas toma conta da rua para beber. É ali que a troca de olhares e a interação acontecem. Preços honestos.

Guia definitivo de Lisboa, Douro e Porto

Side (Bairro Alto)

Side (Reprodução Facebook)

O destaque desse bar, que também fica na Rua Barroca, são os coquetéis. Tão fervido quanto o Espaço 40 e 1, o Side também reúne uma pequena multidão em sua fachada. Bom point para conhecer gente. Sextas e sábados à noite são os melhores dias!

Onde comer em Lisboa

Purex (Bairro Alto)

Purex (Reprodução Facebook)

Bar com pequena pista de dança em que a galera se joga sem medo de ser feliz. É um bom lugar para ir após beber no Side e/ou no Espaço 40e1. Reduto de artistas, fashionistas e alternativos. Não paga para entrar.

Hotel tem melhor rooftop de Lisboa

Bar 106 (Príncipe Alto)

Bar com clima intimista, mas que aos poucos vai enchendo e fica com ares de balada. Não tem a descontração de rua dos bares do Bairro Alto, mas é bem divertido. Domingo rola a Message Party em que você pode trocar mensagens com o crush.

Cinco programas para fazer numa primeira visita a Lisboa

Finalmente (Príncipe Alto)

Finalmente (Reprodução Facebook)

Balada para não fazer carão, é conhecido pelas performances divertidas de drag queens. O ambiente é tão kitsch que parece que estamos num filme de Pedro Almodóvar. O lugar é tão badalado que até Katy Perry já passou por lá.

Amsterdã para gays: o que tem para fazer?

Como chegar

Há voos diretos para Lisboa por companhias aéreas coo TAP, Iberia e Latam.

Onde ficar

Se você busca o fervo, os melhores bairros para se hospedar são Bairro Alto, Chiado e Príncipe Real. Há opções focadas no público LGBTQI como o Late Birds LisbonMy Rainbow Rooms Gay Men’s Guest House.

Lisboa: Cantina Zé Avillez resgata origem dos restaurantes portugueses

Posts relacionados