Repleta de praias deslumbrantes e cenários cinematográficos, Malta é o destino perfeito para quem ama o verão e altas temperaturas

Combinando um litoral primoroso recheado de praias únicas com locais que abrigam vestígios de diferentes momentos históricos , o arquipélago de Malta, que está situado no Mar Mediterrâneo, é tão bonito e encantador quanto os destinos de verão mais conhecidos da Europa, como a fervida Ibiza ou a badalada Mykonos.

Versátil, Malta comporta em  316 quilômetros quadrados (um espaço cinco vezes menor que a cidade de São Paulo) uma variedade de atrações naturais e monumentos arquitetônicos que dão a impressão que estamos visitando um país diferente a cada ponto turístico que paramos. Para uma primeira passagem pelo arquipélago, o ideal é ficar cinco dias inteiros para que se consiga ver as principais atrações de Malta, que estão listadas abaixo.

Blue Lagoon

Blue Lagoon: uma das atrações mais bonitas de Malta (Foto: Ricky Hiraoka)

Dificilmente, você encontrará uma praia com água tão cristalina quanto a que é vista na Blue Lagoon, que fica localizada na Ilha de Comino. Para chegar até a Blue Lagoon é preciso pegar um barco que sai do porto de Cirkewwa, em Malta, e o trajeto de ida e volta custa 10 euros.

Blue Lagoon: é mar azul que você quer? (Foto: Ricky Hiraoka)

Mais do que tomar sol e se refrescar na água gelada do Mar Mediterrâneo, a Blue Lagoon é um ótimo lugar para quem curte fazer trilhas, visitar grutas em passeios de barco e praticar snorkeling, que nada mais é que mergulho em águas rasas. O ideal é passar o dia aqui e explorar tudo o que a região oferece. A Blue Lagoon costuma estar lotada na alta temporada, mas, mesmo assim, vale a visita.

O Melhor de Mônaco por Carol Bassi

Ilha de Gozo

Dwejra: uma das praias mais vazias da Ilha de Gozo (Foto: Ricky Hiraoka)

A Ilha de Gozo é um capítulo a parte em Malta e merece atenção especial. Aqui, vale chegar super cedo e pegar um daqueles ônibus HipOn HipOff (em que o passageiro pode entrar e sair quantas vezes quiser) para descer nos diferentes pontos turísticos e visitar cada um deles com calma. Os grandes destaques da Ilha do Gozo são a praia de Dwejra, que é cercada por um paredão de rochas com uma grande fenda que liga a praia ao Mediterrâneo, e o templo monolítico de Tal-Ġgantija, que é uma das construções mais antigas do planeta com mais de 5000 anos de existência.

Porque você vai querer conhecer Puglia, na Itália

Mdina

Mdina: a cidade silenciosa que foi cenário de séries como Game of Thrones (Foto: Ricky Hiraoka)

Localizada no coração de Malta, Mdina é chamada de cidade do silêncio por ser formada por um amontoado de vielas calmas e quase sem barulho. O grande atrativo dessa vila que conserva aspectos medievais são os palácios e as catedrais. Mdina atrai muitos visitantes religiosos, pois acredita-se que São Paulo ficou preso na cidade. Além disso, a cidade também serviu como locação para filmes e séries, como Game of Thrones.

Onde comer na Puglia, na Itália

Saint Peter’s Pool

Saint Peter’s Pool: chegue cedo para evitar tumulto (Foto: Ricky Hiraoka)

A Saint Peter’s Pool nada mais é que um pedaço do Mar Mediterrâneo cercado por formações rochosas formando uma espécie de piscina natural. Para chegar até lá, é preciso passar pelo vilarejo de Marsaxlokk, ponto final da linha de ônibus que sai de Valletta, capital de Malta. Muita gente recomenda conhecer o Sunday Fish Market, que rola todo domingo de manhã, antes de seguir para Saint Peter’s Pool, mas isso é pura bobagem. Para quem frequenta feiras no Brasil, o Sunday Fish Market não vai gerar qualquer comoção. Portanto, vá o quanto antes curtir a Saint Peter’s Pool que fica absolutamente lotada após o meio-dia. O grande barato desse local é se jogar ao mar de uma das rochas que cercam o local. Mas se você tem medo de altura, não se preocupe. Há opções menos radicais para se banhar nas águas da Saint Peter’s Pool.

A melhor maneira de ir até lá é caminhar cerca de 40 minutos a partir de Marsaxlokk. É possível ir de carro, mas nada garante que você vai conseguir estacionar nas proximidades da entrada da Saint Peter’s Pool, pois as vagas ali são limitadíssimas.

Cinco cidades imperdíveis perto de Milão

Valletta

Valletta: um charme em forma de cidade (Foto: Ricky Hiraoka)

Cheia de ladeiras e prédios históricos, Valletta, capital de Malta, é uma daquelas cidadezinhas europeias feitas para andar sem rumo e admirar sem pressa as construções barrocas. Entre as atrações de Valetta estão a Co-Catedral de São João, o Palácio do Grão-Mestre e os parques Upper Barrakka Gardens e Lower Barrakka Gardens, que possuem vistas para o porto que liga Valletta aos vilarejos de Vittoriosa, Senglea e Cospicua conhecidos como as Três Cidades.

Como chegar

Não há voos diretos do Brasil para Malta, mas há opções saindo de Barcelona (Vueling) e Frankfurt (Lufthansa).

Onde ficar

A decisão de qual cidade usar como base para a viagem em Malta depende muito do perfil do turista. Para quem curte badalação, o melhor lugar para se hospedar é Saint Julian’s, que é lotado de restaurantes, bares e badalas. Saint Julian’s é uma espécie de grande Rua Augusta, área de São Paulo famosa pela vida boêmia efervescente. Para quem curte sossego, há duas opções: a capital Valetta, que chega a ser calma à noite, ou Sliema, cidade que possui boas opções de restaurantes e concentra boa parte das lojas, mas não é tão badalada quanto Saint Julian’s.

Como se Locomover

Malta é bem servida por um sistema de transporte público eficaz. Há várias linhas de ônibus que cruzam toda a ilha. É possível comprar um cartão no valor de 21 euros que dá direito de fazer viagens ilimitadas de ônibus durante uma semana. Alugar um carro não é uma boa ideia, porque é super difícil estacionar em Malta. Fora isso, lá os automóveis seguem o padrão de direção inglês, ou seja, o volante fica no lado esquerdo do veículo.

Posts relacionados