St Barths

Gastronomia, compras de luxo e paisagens paradisíacas, St. Barths quer retomar seu posto de balneário de luxo e já está pronta. Os dias de destruição do furacão Irma parecem estar no passado. Muito foi investido na ilha que está pronta para temporada

Quando pousar em St. Barths ainda poderá ver alguns vestígios do furacão Irma que destruiu a ilha em 2017. Mas essa impressão passa rápido. Isso graças a uma força tarefa dos habitués endinheirados, governo, comunidade local e indústria do turismo que investiram pesado na reconstrução da ilha. St. Barths surge ainda mais charmosa e promete retorno triunfal ao seu posto de balneário paradisíaco e destino preferido dos jetsetters e celebridades, que ancoram por lá em busca de privacidade, dias de total relax e serviço de primeira.

Para entender o sucesso deste pedaço da França no Caribe, é preciso entender sua fórmula: tem praias de tirar o fôlego e reúne uma condição única no Caribe: clima tropical (com sol boa parte do ano), um mar turquesa transparente, luxuosas grifes em seu centrinho Gustávia (Hérmés, Louis Vuitton, Brunello Cuccinelli, Cartier…) e boa gastronomia. É um cenário perfeito para um descanso e também algumas horas de agitação. Aliás, é o local ideal para privacidade já que tem muitas mansões de luxo, onde pode alugar com staff completo, de chef a concierge.

Veja também:
Conheça a St Barths de Donata Meirelles

Recomeço. St. Barths viu toda sua espetacular beleza ser sacudida pelo furacão Irma, mas a pequena comunidade francesa provou sua capacidade de se recuperar rápido e volta a receber turistas com uma versão ainda melhor dos luxuosos hotéis, villas e restaurantes. “Tudo foi refeito completamente, todos trabalharam juntos para isso”, disse Jordana Gheler, empresária brasileira que promove a ilha no Brasil.

A celebração desta grande reviravolta vai ficar por conta de uma série de spots e festas badaladas que começam a surgir. A primeira delas aconteceu de 1 a 4 de novembro, a quinta edição do St. Barths Gourmet Festival, evento gastronômico que foi cancelado em 2017 após a passagem do furacão e surge com força total com a presença de chefs estrelados franceses que, junto com chefs locais, realizaram jantares nos renovados estabelecimentos.

Eden Rock Hotel (Foto: divulgação)

Onde ficar?
Sua rede hoteleira suntuosa caminha a passos largos rumo a total reabertura. O novo ecoresort de luxo Manapany aportou na ilha e traz o conceito ecochic com horta orgânica, móveis artesanais e vista panorâmica para o mar. No primeiro dia de dezembro, foi a vez do Le Sereno voltar em grande estilo com suas vistas magníficas do Grand Cul-de-Sac, com villas de até 650 m² e piscina privativa. Totalmente renovado, o Le Toiny chega com oito novas suítes – totalizando 22 acomodações – e a reabertura do Beach Club que promete disputar as tardes animadas à la plage de St. Barths.

Uma das novidades mais aguardadas é o retorno do Cheval Blanc (da poderosa LVMH) que ressurgirá transformado com projeto assinado pelo designer francês Jacques Grange e novo jardim projetado pelo paisagista Madison Cox. Tudo isso com o seu vizinho, o Taiwana, que foi incorporado e consolida seu posto de melhor da ilha. Apenas metade do hotel estará pronto, mas a boa nova é que o restaurante, considerado o melhor lugar para ver e ser visto no melhor estilo blasé de St. Barth, estará de volta.

O resort de luxo Eden Rock Hotel também integra a lista dos que reabre as portas no último mês do ano. Seu Sand Bar será todo reformado, mas não mexerá no imperdível cardápio criado pelas mãos do chef Jean-Georges Vongerichten. Um bar de praia será adicionado, além de um novo deck com espreguiçadeiras à sombra. Perfeito para o dolce far niente! Quartos, suítes e villas serão renovados também. O Le Guanahani Hotel, no entanto, estará pronto para receber os hóspedes apenas em 2019.

Onde comer?
Para o Réveillon, a maioria dos seus mais de 60 restaurantes estarão abertos, como o italiano Isola, o disputado Bonito – e sua linda vista para o porto -, o mediterrâneo L’Espirit, entre outros. Para os amantes de rum, o Rhum Room St. Barth abre com degustações do destilado vindo de toda a América.

As casas à beira-mar também já estão a todo vapor. É o caso do Nikki Beach, um dos mais divertidos restaurantes da ilha, que teve sua estrutura toda refeita, mas manteve seus DJs e as gigantes garrafas de champagnes para animar os finais do dia. É o caso também do Shellona, na Shell Beach, que reabriu em novembro, do Maya’s, em Gustávia – não deixe de provar os ótimos frutos do mar! –  e a novidade Pearl Beach (antigo La Plage). Porém, uma das casas mais desejadas de St. Barth, a Villa Rockstar, do Eden Rock, não estará pronta. Famosa pelo seu estúdio musical, o espaço voltará renovado, mas seu novo projeto ainda é mantido em segredo. Será que seu famoso estúdio musical, que já recebeu de Rolling Stones a Bon Jovi, voltará? As villas para alugar já estão se esgotando, afinal, o espírito de St. Barths é se sentir literalmente em casa.

Restaurante Bonito (Foto: divulgação)

Como chegar?
St. Barth precisa ser desvendada de carro e sem pressa. Para chegar até lá, é necessário aterrissar na vizinha St. Martin e pegar um voo comercial ou reservar uma das aeronaves que fazem voos charters – a viagem é rápida, dura cerca de dez minutos e pousa-se em uma das menores – e mais assustadoras – pistas do mundo, à beira-mar. Nem isso afugenta os globe-trotters de desembarcar na ilha caribenha, até porque, muitos atravessam o trecho de St. Martin com seus suntusos yachts, já que o trajeto também pode ser feito de barco. O clima é estável boa parte do ano, com ares 100% europeu: fala-se francês, a moeda local é o euro.

Check list para ser um habitué na ilha:

  • Sand Bar com menu by Jean-Georges Vongerichten
  • Degustar um Lafite na adega La Cave du Port Franc
  • Provar o carpaccio de polvo e a pasta com lagosta no L´Isola
    Fazer uma massagem com Christophe Marchesseau, eleito a melhor mão da França em 2011, no Spa Excellence Des Sens
  • Velejar até a vizinha Anguilla e comer um lagostin acompanhado de Punch Rhum em Sandy Island

Prepare seus caftans Lola Jaca, flats, faça as malas e bon voyage porque o espírito folk chic de St. Barths está de volta.

Posts relacionados