Sustentabilidade, design, qualidade de vida… um dos poucos países no mundo onde a gastronomia é totalmente alinhada com a cultura, literalmente um way of life dinamarquês. Um dos povos mais felizes do mundo, com leveza de viver, descontraída e muito preocupada com o planeta: de produtos sazonais a pequenos produtores, políticas de reaproveitamento, moda sustentável e mobilidade urbana.  Confira o que visitar em Copenhague, a capital da Dinamarca

Copenhague é para ser explorada a pé ou de bike, como os locais fazem. Grande e plana, dificilmente deixará de cruzar alguma área verde em suas andanças, afinal são dezenas de áreas comuns, como parques e praças. Aproveite seu porto e canais lotados de charmosos cafés para uma pausa e desfrute da cidade considerada uma das melhores para se viver no mundo. 

 Locais que valem a pena estar em seu roteiro por Copenhague:

Nyhavn, passeio obrigatório em Copenhague (Foto: acervo pessoal)
Nyhavn, passeio obrigatório em Copenhague (Foto: acervo pessoal)

Passeio obrigatório pelo cartão postal de Copenhague, Nyhavn, que originalmente era um importante porto comercial. Hoje, as belas casas abrigam restaurantes e bares que recebem locais e turistas o dia inteiro para curtirem seu clima descontraído. Passeie sem pressa pela região.

Rosenborg Palace ou Castelo de Rosenborg foi construído no início do séc 17 pelo rei Christian IV e fica bem no centro da cidade, cercado de um lindo parque que também vale a visita. Muito bem preservado uma visita ao seu interior é uma viagem no tempo. Entre as principais atrações do castelo está o Knights Hall, com os tronos de coroação e três leões prateados em tamanho natural em guarda, as tapeçarias nas paredes que comemoram as batalhas entre a Dinamarca e a Suécia, uma das melhores coleções de vidro veneziano do mundo e as joias do Tesouro que fica no subsolo.

Vor Frelsers Kirke uma grande igreja barroca no bairro de Christiana. Que tal subir no campanário de 90 metros como os heróis do livro Viagem ao Centro da Terra de Júlio Verne? Mas precisa de esforço: uma rampa em espiral de 400 degraus te levam ao topo do lindo globo dourado e te presenteiam com uma visão panorâmica inesquecível de Copenhague.

Uma das maneiras mais lindas de visitar Copenhague é pelos seus canais. Pegue um tradicional barco turístico e faça o passeio que dura cerca de 1 hora. O guia contará histórias, curiosidades e o barco passará pelo The Copenhagen Opera House, Amalienborg Palace, Christiansborg Palace, Black Diamond Library e, claro, pela Little Mermaid.

Frederiksborg Castle está situado em Hillerod, ao norte de Copenhague. O castelo foi construído nas primeiras décadas do século XVII pelo rei dinamarquês Christian IV e, desde 1878, abriga o Museu de História Nacional, criado pelo cervejeiro J.C. Jacobsen, o fundador da Carlsberg. Os belos quartos decorados com retratos, pinturas, móveis e arte decorativa convidam os visitantes a uma viagem no final da Idade Média até o presente. Possui a maior e mais significativa coleção de retratos da Dinamarca, com novos trabalhos adicionados continuamente à coleção

Tivoli Park (Foto: Tina Bornstein)
Tivoli Park (Foto: Tina Bornstein)

Segundo parque de diversões mais antigo do mundo, o Tivoli Park tem uma montanha russa original de madeira de 100 anos, além de muitas atrações para crianças menores. Vale a pena ir ao parque mesmo se não for fã dos brinquedos, o visual é lindo e tem muitas opções gastronômicas. (Importante ver a programação, pois fecha no inverno e em alguns dias da semana e, durante o verão, tem vários shows e atrações especiais)

Kronborg Palace é provavelmente o mais famoso castelo dinamarquês, conhecido mundialmente por ser o castelo de Hamlet de Shakespeare. Entre as principais atrações está o salão de baile final de Frederico II e a estátua de Ogier, o Dinamarquês, um herói nacional mítico que está sentado nas castradas frias sob o castelo há centenas de anos.

O Lousiana Art Center é um museu de arte moderna, integrado a um belo jardim com obras ao ar livre. Para os aficcionados por Calder: atenção ao enorme mobile no gramado cinematográfico à beira do mar. Importante: o Lousiana Art Museum é fora de Copenhague, mas facilmente acessível de trem (a viagem dura cerca de 30 minutos). Reserve um dia inteiro para passear com calma nos jardins, descobrir obras e visitar as exposições.

Little Mermaid é uma pequena escultura de bronze e granito que fica à beira-mar, no Píer Langelinje, que atrai turistas do mundo inteiro, afinal, ela que inspirou Walt Disney a criar a Pequena Sereia. Inaugurada em 23 de agosto de 1913, a Pequena Sereia foi um presente da cervejaria dinamarquesa Carl Jacobsen para a cidade de Copenhague.

Botanisk Have, o Jardim Botânico que abriga um parque e um conservatório, tem uma incrível coleção de plantas, com estufas tanto para as tropicais quanto para as desérticas. Fundado em 1600 no meio da Universidade de Copenhague, se destaca pela interação entre a ciência botânica e a população. Um dos pontos altos da visita é a famosa escadaria onde é possível ver e ter a sensação de estar na copas das árvores das florestas tropicais.

Dani Filomeno no café da manhã do D'Angleterre Hotel (Foto: acervo pessoal)
Dani no café da manhã do D’Angleterre Hotel (Foto: acervo pessoal)

Onde ficar?

D’Angleterre Hotel, o mais tradicional e luxuoso da cidade, muito bem localizado, com quartos espaçosos e serviço impecável. O café da manhã servido em estilo buffet é uma atração à parte, com muitos pães, queijos e gostosuras. Seu restaurante Marchal é detentor de uma estrela Michelin. 

Nobis Hotel Copenhagen, com design incrível, a cara de Copenhague e um concierge que vale o investimento. 

Nimb, hotel boutique que fica em um edifício histórico de 1909 no Tivoli Park. Vale super no Nimb Roof e curtir a piscina verde-esmeralda do rooftop com vista encantadora para o Tivoli Garden. 

Posts relacionados