Existem duas opções para comer no Inhotim, que fica em Brumadinho (distante 57 km de Belo Horizonte, a capital mineira). Mas será que vale pagar pelo buffet do museu a céu aberto para comer à vontade? Vamos descobrir já!

Dia de sol escaldante, passos e mais passos entre as inúmeras atrações (ainda que você pegue o carrinho de golfe), você só precisa de um lugar à sombra, de preferência com brisa (vento artificial tá valendo) e uma comida reconfortante. Assim é o Tamboril, restaurante honesto e com comida de fazenda que fica bem no coração do parque. Há uma outra opção de self-service, o restaurante Oiticica, em que se paga por quilo. Se você está com pressa e não quer gastar um ticket acima de R$100, esta é a melhor opção.

Normalmente, o Tamboril funciona com um menu à la carte às terças e quintas, quando o movimento é menor. Mas, aos finais de semana e feriados – em especial os prolongados – o que vale é o buffet, por R$ 79,90 por pessoa. Ali é possível ter um pouco de tudo o que eles servem à la carte. De entrada, há pães, saladas, quiches, enormes peças de queijo e antepastos. Muitos molhos para as saladas. Faça um mix de folhas verdes, um pedacinho de quiche, palmito e frutas. Pimenta biquinho não pode faltar.

Entre os pratos principais, você vai encontrar uma infinidade de receitas. Sério, a dúvida vai prevalecer a cada vez que você passar o olho em algum novo prato. Entre os principais, há steak grelhado ao poivre, salmão grelhado ao mediterrâneo, penne à moda do chef, risoto de pêra com gorgonzola, pernil de cordeiro com farofa de alecrim e pêras ao molho de maracujá. E, para completar, peito de frango grelhado com arroz e vegetais.

Nao saia sem experimentar as sobremesas. O doce de leite é impossível deixar de provar, bem como o romeu e julieta. Aí você vai fazendo um jogo psicológico: comer mais doce ou salgado? Porque eles também têm outras delícias, como pudim, manjar, pavê, palha italiana, cheesecake de goiaba e torte tatin de banana, que servem com sorvete de doce de leite.

O restaurante ainda tem uma incrível carta de vinhos e cervejas. Peça pra consultar. Em nossa visita, em novembro, como fazia muito calor, pedimos uma meia garrafa de vinho branco Mancura, que saiu R$ 55. Como o serviço é buffet, não cabe indicar: coma isso ou aquilo. Todos estão à disposição para comer nem que seja um pedacinho. Lembrando que o serviço à la carte funciona terças e quintas. Enquanto o buffet é servido nas outras datas. Em algumas ocasiões, o restaurante abre à noite.

Se tiver com tempo, passe lá, veja se gosta do menu proposto, pois os ingredientes são sazonais e mudam a cada dia. Se achar que não compensa, como dissemos anteriormente, tem o outro restaurante deles, o Oiticica, que funciona com refeições por quilo. Ao longo do parque, há também pequenas lanchonetes que servem desde salgados a hambúrgueres. Se sua fome for mínima, pode ser a melhor opção.

ONDE FICAR EM BRUMADINHO
Cercada por belas serras e famosa por abrigar Inhotim, Brumadinho pode ser seu ponto de hospedagem durante sua visita ao museu. Em www.inhotim,org.br tem algumas indicações de hotéis e pousadas. Aqui, algumas sugestões: Pousada Verde Villas, cercada por natureza, recheada de conforto e co vista para a serra. O Estrada Real Palace Hotel, inspirado nos belos cenários que podem ser admirados ao longo do Circuito Estrada Real, e a Pousada Vista da Serra, toda charmosa, com linda vista para a natureza. 

R. B, 20 – Fazenda Inhotim, Brumadinho – MG / Tel.: (31) 3571-0340


Os preços foram consultados em novembro de 2017. // Como Inhotim é gigante, você também pode experimentar um restaurante por dia. Aproveite os feriados prolongados de 2018 para visitar o parque! // Fotos: acervo pessoal / Shutterstock (abertura)

Posts relacionados