Famosa em todo mundo, a Parada Gay de Madri recebe cerca de 1 milhão de turistas por ano. Saiba por que a capital espanhola é o melhor destino para celebrar o orgulho LGBT

Madrid Orgullo: parada LGBT da capital espanhola estima receber mais de 1 milhão de visitantes

Quando desembarquei em Madri em junho passado, não tinha ideia do que me esperava. Sem planejar, cheguei no dia que começavam os eventos do Madrid Orgullo, nome dado à parada LGBT da capital espanhola. A experiência é incomparável. Há uma sensação real de respeito à diversidade, de pertencimento e de integração. Gays ou não, todos festejam a pluralidade sexual e de gênero. As ruas e os prédios ficam tomados por bandeiras de arco-íris, alguns restaurantes e confeitarias na região da Chueca, meca gay madrilenha, até preparam pratos especiais para a ocasião, há baladas para todos os gostos e muita, mas muita gente celebrando o orgulho de ser LGBT. Estima-se que a cidade receberá neste ano 1 milhão de visitantes nessa época. Número bastante expressivo se considerarmos que a capital espanhola possui cerca de 3,1 milhões de habitantes.

Diferente de São Paulo, que concentra tudo em quatro dias, em Madri, as ações são pulverizadas ao longo de dez dias por quase todos os bairros, o que permite o visitante conhecer bem a cidade. Por conta da pluralidade de eventos, Madrid Orgullo lembra um pouco a Virada Cultural de São Paulo. Há baladas todos os dias, atividades culturais, competições esportivas, shows de grandes cantores e bandas espalhados pela cidade. População envolvida e engajada para recepcionar os turistas. Durante dez dias, tudo gira em torno do Orgullo. É uma efervescência e uma vibração que não se encontra facilmente.

Chueca: bairro reduto da comunidade LGBT em Madri

Quem curte vida noturna pode se esbaldar em festas de diferentes portes. Há desde opções gratuitas até grandes (e caros) eventos como o We Pride, festival focado em música eletrônica que acontece numa região mais afastada de Madri. Vale a pena buscar opções de baladas no centro da cidade e na Chueca para vivenciar a cultura gay espanhola.

Mas nem tudo é festa e diversão. Ao longo dos dez dias do Madrid Orgullo, há espaço para debater temas sérios que impactam na qualidade de vida dos LGBTs. Na edição deste ano, a Parada Gay incorporou ao calendário de eventos o Summit Madri, um fórum de discussão e intercâmbio de experiências em diversos aspectos da vida LGBT, como educação, trabalho, visibilidade de minorias, igualdade de gêneros e integração geracional.

O Orgullo Madrid acontece entre 28 de junho e 08 de julho e dá para conferir toda a programação no site.

Uma vez na cidade, vale conhecer o Mercado de San Miguel: 

Madri: Mercado de San Miguel é um resumo da Espanha em único lugar

Posts relacionados