Uma das cidades mais românticas do mundo, Veneza está no topo da lista de destinos de muitos viajantes. Seus canais, gôndolas, igrejas, palácios…sua arquitetura e beleza são um presente para os olhos. A lista de lugares para visitar na cidade é extensa, mas se perder por suas ruelas, tomar um Spritz na beira do canal ou ficar observando o vai e vem das gôndolas são programas absolutamente irresistíveis. E te faz entender exatamente o que significa o Dolce Far niente italiano

Veneza, Itália

Veneza foi uma das cidades mais ricas do mundo e suas construções retratam isto ao longo de um delicioso passeio no Grande Canal. Para ter uma ideia, dos 177 palácios que existem em toda Itália, 45 estão em Veneza, que abrigam história e uma farta coleção, principalmente a partir do século XVI.

Veneza foi construída (em 421 d.C.) em cima de uma lagoa, entre o continente e o mar Adriático. Antigamente, os habitantes viviam em palafitas e a base de pesca e extração de sal. São 119 ilhas interligaras por canais, onde é possível passar de barco, gôndolas e vaporetos. O Grand Canal corta a cidade e é uma atração à parte com palacetes e casarões históricos ladeando o passeio.

A cidade lota no verão (julho e agosto), férias também na Europa, quando multidões tomam conta de suas ruelas, monumentos e canais, ou seja, não é a época ideal para visitar a cidade. A não ser que não se incomode de pegar filas gigantescas para ver seus principais pontos turísticos, isso com 40ºC “na sombra”.

Onde comer em Veneza

Em uma primeira visita você vai querer focar nos ícones turísticos de Veneza, mas lembre-se: o encanto da cidade está em se perder sem tempo pelas ruelas, andar sem rumo encontrando becos sem saída terminando em canais charmosos, sentar e degustar um vinho branco ou um Spritz (bebida feita com Aperol, rodela de laranja e prosecco, típica da região).

Se ficar por lá menos de três dias acho difícil conseguir aproveitar a cidade e poderá até voltar com a impressão que Veneza não é tão incrível assim, foi meu erro da primeira vez e de muitos turistas. Reserve pelo menos uns quatro dias para chegar com calma e achar seus cantos preferidos na ilha.

Principais pontos turísticos: Ponte Rialto, Piazza San Marco (Basílica de San Marco, Palazzo Ducale, Campanário, a Torre dell”Orologio), Ponte dos Suspiros, Grand Canal, Igreja Santa Maria della Salute e Murano.

Museus imperdíveis de Veneza: Galeria Dell’Accademia (uma das mais importantes pinacotecas do mundo), Peggy Guggenheim, Ca’Pesaro (coleção de obras dos séculos XIX e XX), Ca’ d’Oro (fachada icônica de Veneza), Museu Correr (junto com o Palacio Ducalle), Scuola Grande di San Rocco, Ca’ Rezzonico (arte do século XVIII) e Palazio Grassi (Galeria de Arte Moderna e Contemporânea).

Não deixe de visitar: a vista da Ponte Dell’Accademia, ilha de Murano, bairro residencial de CannaregioPunta della Dogana, Mercado de Rialto, 

Igrejas imperdíveis: Basílica de San Marco, Santa Maria Gloriosa dei FrariBasílica de San Giorgio Maggiore (na ilha em frente a Piazza de San Marco), Santa Maria della Salute, Basílica de Santi Giovanni e Paolo (maior de Veneza), San Pantalon (repare no teto). 

Tá vendo como tem muita coisa para fazer por lá? E o ideal é visitar sem correria. Afinal, as refeições devem ser feitas com calma.

 

Posts relacionados